quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

MORRE em Macapá, aos 90 anos, o Pioneiro EULÁLIO SOARES NERY

Faleceu na tarde desta terça-feira, 16, em Macapá o pioneiro Eulálio Soares Nery. Seu corpo foi sepultado na manhã desta quarta-feira, 17, no Cemitério N. S. da Conceição, no Centro. Que sua alma tenha o descanso eterno!
Quem passou pelo Colégio Amapense nos anos 60, deve se lembrar muito bem desse simpático senhor que, na época, trabalhava como Inspetor de alunos no “colossso cinzento”.
Eulálio Soares Nery nasceu na localidade de Carmo do Macacoari, município de Itaubal, Estado do Amapá, em 12 de fevereiro de 1928. Agora em 2018 faria 90 anos.
Eulálio Nery era filho de Anísio Nery da Silva e Sarah da Soledade Soares Nery. Estudou o primeiro grau.
Iniciou sua carreira profissional em 1944, aos 16 anos no governo de Janary Gentil Nunes, recém-empossado como 1º governador do então Território do Amapá, no SESP – Serviço Especial de Saúde Pública, na função de Guarda-mosquito, instituição essa, depois denominada em 1956, de DNERU – Departamento Nacional de Endemias Rurais, atualmente FNS.
Em maio de 1947, foi designado a trabalhar no Ginásio Amapaense, atual Colégio Amapaense, na função de inspetor de turmas.
Participou da vida social do Esporte Clube Macapá e do Atlético Latitude Zero.
Ingressou na maçonaria no dia 13 de julho de 1952.
Em 1º de maio de 1956, no governo de Janary Nunes, foi nomeado funcionário no palácio do governo; seu chefe era Raimundo Araújo Filho, (Raimundinho).
Casou-se em 1957 com a enfermeira Odemira Alberto Nery(in memoriam), de cuja união nasceram os filhos: Augusto Cesar, Pedro Paulo, Benedito Alísio, Sara Heloísa e Maria de Fátima.
Retirou-se da vida pública em 1982, com relevantes serviços prestados ao Amapá.
No dia 12 de setembro de 2015 Eulálio Nery tomou posse na Academia dos Notáveis Edificadores do Amapá. Ocupava a cadeira 02 que tem como patrono o professor Mário Quirino da Silva.
EULÁLIO SOARES NERY, por esses feitos, foi justamente homenageado como um notável edificador do Amapá.
Fonte: Arquivo do blog e Memorial Amapá
Saiba mais:
O professor e historiador Nilson Montoril de Araújo, conta detalhes sobre o trabalho do pioneiro Eulálio Oliveira Nery:
“Surgido a 25 de janeiro de 1947, o Ginásio Amapaense iniciou suas atividades nas dependências do Grupo Escolar Barão do Rio Branco, no período noturno. O Governador Janary Nunes designou o Professor Carlos Alberto Salinac de Souza para dirigi-lo, deixando a seu critério a escolha do pessoal de apoio indispensável. Salinac optou pelo Professor Diniz Henrique Botelho para a função de secretário. Por seu turno, Diniz Botelho escolheu o macapaense Eulálio Oliveira Nery para atuar como auxiliar de disciplina e bedel. No decorrer de 36 anos, o Eulálio realizou um meritório trabalho, digno de todos os elogios possíveis. Até 1953, ele foi o único auxiliar da direção. A partir desta data ganhou a parceria do Edgar Lino da Silva, o Idê. A dupla fez muito sucesso. Os dois eram apaziguadores e só apresentava, alunos encrenqueiros á direção quando a rebeldia era demais. Carlos Salinac foi o responsável pelos contatos iniciais com as autoridades do Ministério da Educação, cuidando da estruturação, escrituração e implantação do ginásio. Diniz Botelho dispensa comentários, Era experiente, organizado e eficiente. Eulálio Nery ingressou na Maçonaria no dia 13 de julho de 1952, como obreiro da Augusta e Respeitável Loja Maçônica Duque de Caxias. Sempre foi fraternal, mas essa virtude aflorou de vez ao tornar-se "Filho da Viúva”. Tratava a todos como irmão, atitude que deve ser comum aos maçons. Foi aposentado em 1983, depois de trabalhar 36 anos no Ginásio/Colégio Amapaense. Seu nome ficou eternizado numa parodia que os alunos João Moreira(João Babão) e Nolasco Dias fizeram, para ser cantada na melodia da marchinha carnavalesca "Vai Com Jeito".
Vai, com jeito vai.
Senão um dia bis
O Ginásio Cai, Eulálio.
Nogueira e Apolinário,
São dois pretinhos, muito ordinários,
Se um é preto, o outro é cuamba,
Se um faz feitiço, o outro faz muamba, Eulálio.
O próprio Eulálio me confidenciou o nome dos autores da paródia. Também falou que os professores mencionados nunca se aborreceram com a brincadeira. Só faziam dizer aos autores: estudem. Eulálio nasceu a 12 de fevereiro de 1928.Foi casado com Odemira Alberto Nery, que partiu para a eternidade antes dele. O casal teve cinco filhos. Que o Grande Arquiteto do Universo o receba com invulgar fraternidade.” 
(Texto de Nilson Montoril, publicado em sua página no Facebook)

PROFESSORA ELSA TEÓFILO KÖHLER DA CUNHA – 96 ANOS, BEM VIVIDOS!

Elsa Teófilo Köhler , filha única de Ricardo Köhler e Julia Theophilo Köhler, nasceu na terça-feira, 13/10/1925, em Manaus, capital do Amazo...