segunda-feira, 30 de novembro de 2015

FALECIMENTO: Morre em Belém, aos 64 anos, o desportista Guara Lacerda

Faleceu neste domingo (29/11), em Belém do Pará, Guaracy Rodrigues Lacerda, macapaense, nascido em 18 de novembro de 1951, filho do seu José de Sousa Lacerda e dona Hosana Rodrigues Lacerda.
Guara, fazia tratamento contra o Diabetes, em uma casa de saúde da capital paraense.
Guara Lacerda, como era conhecido, estudou na extinta Escola Paroquial São José, no Ginásio de Macapá e no Colégio Amapaense. Era professor de educação física, formado pela Escola Superior de Educação Física do Pará.
Desde pequeno começou a treinar futebol de campo no Juventus, mas, como era muito novo, não pode jogar pelo extinto clube. 
A Associação Esportiva e Recreativa São José foi o primeiro clube a abrir as portas para o atleta. 
Guara era um craque no futebol que também jogava, muito bem, outras modalidades esportivas, como: voleibol, basquetebol, handebol e futsal.
Em 1969, foi disputar o campeonato brasileiro pela Seleção Amapaense em São Paulo, quando voltou da competição, o Esporte Clube Macapá, o convidou para disputar as competições pelo clube. Com o convite aceito, Guara jogou por mais de 15 anos como centroavante do “Azulino da Avenida FAB”.
Guara começou sua carreira futebolística como ponta esquerda, porém devido a sua impulsão, o então técnico do Macapá propôs em colocá-lo como centroavante. E a proposta deu certo, pois Guara foi o atacante que mais balançou a rede por cinco anos.
Guara Lacerda foi um dos atletas mais importantes do azulino, devido ao seu sucesso em todas as modalidades que o clube tinha time disputando.
Depois de uma década e meia no Esporte Clube Macapá, Guara decide encerrar a sua carreira e assume a função de técnico de futebol, sendo por alguns momentos o treinador do  clube.
Guara trabalhou como professor de educação física em várias escolas tradicionais do Amapá, como: Azevedo Costa, Ginásio de Macapá (Antônio Cordeiro Pontes), Colégio Comercial de Macapá (Gabriel de Almeida Café), entre outras.
Foi ainda árbitro de voleibol, basquetebol, handebol e treinador dessas modalidades no Ginásio Avertino Ramos.
Também dirigiu a Coordenadoria de Desporto e Lazer (CEDEL), atual Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel).
Apresentamos nossas condolências à família.

Fonte: Com informações de Alcinéa Cavalcante e do Blog Café & Cia


Atualização: O Velório de Guara Lacerda será na Capela Mortuária Santa Rita, a partir das 19h.
O sepultamento ocorrerá às 10h30m, desta terça-feira, (01/12), no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Centro. 
Informação da amiga e memorialista Maria dos Anjos Miguel.

(Última atualização em 30/11, às 13h)


Nota do Blog: Mudança de última hora - O velório de Guara Lacerda foi realizado na Capela Santa Maria, na Hamilton Silva, quase esquina com Mendonça Furtado. Informação do amigo Geraldo "Gudi" Ramos.
(Última atualização em 05/12, às 14h)

Foto Memória de Macapá: Navios Comandante Solon e Comandante Pedro Seabra

Duas importantes embarcações da antiga frota do Serviço de Navegação do Amapá - SENAVA: Os Navios Comandante Solon e Comandante Pedro Seabra.

domingo, 29 de novembro de 2015

FALECIMENTO: Morre em Macapá, aos 79 anos, o Prof. Edésio Lobato de Souza.

O falecimento do ilustre mestre de muitas gerações, ocorreu nesse sábado, 28 de novembro de 2015, por volta das 07h30m, no Hospital São Camilo e São Luis.
O corpo de Edésio foi velado na funerária Center Pax, na Av. Mendonça Furtado, próximo ao São Camilo. 
O sepultamento foi neste domingo, às 11h, no cemitério de Nossa Senhora da Conceição, centro.
O pioneiro, desportista, carnavalesco e professor EDÉSIO LOBATO DE SOUZA, nasceu em Icoaracy-PA, em 24 de outubro de 1936, filho de Eduardo Furtado de Souza e dona Cacilda Lobato de Souza.  Foi para Macapá, com sua família, em julho de 1946, aos dez anos. Morou inicialmente, na Rua São José, no sobrado da casa do comerciante e político Binga Uchoa, também já falecido, perto da Avenida Padre Júlio.
Estudou nas principais instituições educacionais de Macapá, e concluiu o antigo primário no Grupo Escolar Alexandre Vaz Tavares, onde iniciou as peladas de futebol na quadra do educandário, a partir de 1948.
Em 1950, aos 14 anos, inicia de fato sua carreira no futebol amapaense, participando da equipe amadora do Trem Desportivo Clube, fazendo parte da equipe de aspirantes e juvenis.
Depois disso, passa a atuar em apenas, um Clube, que foi o Esporte Clube Macapá. Começou a jogar em 1954 e permaneceu até 1970.
Ainda neste Clube, ele foi técnico, diretor de esporte, presidente e secretario do conselho deliberativo.
Em 1960, ganha uma bolsa de estudos do governador José Francisco de Moura Cavalcante, para estudar para o Vestibular de geologia em Recife-PE. Lá, na condição de funcionário público federal licenciado, passa a assistir aos treinos do Sport Club Recife, se tornando depois integrante do time pernambucano. Mas, em 1964, a ditadura militar fechou a faculdade de Geologia do Recife por considerá-la “foco de comunistas” e assim Edésio volta para Macapá e, nesse mesmo ano, em  31 de dezembro, casa-se com Maria Eunice Viana, com quem teve cinco filhos: Edésio Junior, Edenice, Edilene, Élida e Euciane.
Fez o curso da CADES, uma espécie de embrião dos cursos de Licenciatura em Macapá, e depois o Polivalente, conseguindo Licenciatura Plena em Matemática, matéria que lecionou, por décadas, no Colégio Amapaense e no extinto Instituto de Educação do Amapá (IETA).
Por longas décadas, o professor Edésio, como passou a ser conhecido, esteve envolvido no futebol. Edésio atuou por vários anos na Seleção Amapaense de Futebol, jogou como amador no time Payssandu, de Belém do Pará, e no Esporte Clube de Recife – em ambas as agremiações ele atuou com contrato de gaveta, pois na época já era funcionário federal.
Fontes: Edgar Rodrigues; Jornal Tribuna Amapaense e Instituto Memorial Amapá
Referência: GARCIA, Leonai, BOLA DE SERINGA, 2009-págs. 101-103.
Fotografias: Tribuna Amapaense e arquivo do Porta-Retrato
(Última atualização às 21h)

sábado, 28 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Inauguração da Praça Isaac Zagury, anos 80.

Foto Memória da inauguração da Praça Isaac Zagury nos anos 80. 
As imagens do registro: Senhoras Mariinha Barcellos, Clemência Zagury, Verônica Gato, Helena Bemerguy e Esther Bermerguy, mãe do seu Mair Bemerguy. Atrás aparecem o fotógrafo Fernando Leite  e senhora Orlandina Banha, esposa do goleiro Breka do Santana Esporte Clube.
A praça foi inaugurada, em 1981, pelo então governador do Território Federal do Amapá, Anníbal Barcellos.  
Mudou de nome para Praça do Côco, em 2010. 
O Instituto Memorial Amapá, propôs à Prefeitura de Macapá o resgate da justa homenagem ao pioneiro da indústria e do comércio de Macapá, Isaac Zagury, com a retomada do nome de Praça Zagury, que foi registrada com a inauguração das placas de identificação e biográficas, em 12 de setembro de 2015.
Com Informações dos jornalistas  Ranolfo Gato e João Silva.
Fonte: Instituto Memorial Amapá

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Edna Fagundes em Macapá

A Foto Memória de hoje vem do Baú de Lembranças do músico Walfredo Costa, baterista do conjunto “Os Cometas”. 
São imagens de uma apresentação,  da cantora Edna Fagundes no palco do Cine João XXIII, acompanhada por alguns integrantes de “Os Cometas”.
Da esq. p/dir. guitarrista Zé Paulo; Antônio Cordeiro Pontes; baterista Walfredo Costa, a cantora Edna Fagundes e o violonista Nonato Leal.
A cantora esteve em Macapá, nos anos 70, para participar de um showmício de Antônio Pontes, que era candidato a deputado federal.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Em memória do Dr. Nilde Ceciliano Santiago: Ele também passou pelo Amapá

Há 78 anos nascia em Cuiabá, Mato Grosso, Nilde Ceciliano Santiago. Foi dia 26 de novembro de 1937. Era uma sexta-feira no mundo. Muito jovem, ainda, foi para o Rio de Janeiro, onde estudou e formou-se em Zootecnia, na Universidade Rural do Rio de Janeiro. Lecionou por algum tempo na mesma universidade.
Chegou em Macapá em junho de 1974, como diretor do Projeto Rondon do Campus Avançado, como representante do reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Foi representante do ministro do interior, Maurício Rangel dos Reis e passou a ser membro do Conselho Territorial do Amapá. Foi nomeado presidente. 
Foi também presidente do Rotary Clube de Macapá; do Esporte Clube Macapá, e venerável mestre da loja maçônica Duque de Caxias      além de Presidente da Companhia de Eletricidade do Amapá no período de 86/87.
Assumiu a Secretaria Municipal do Serviço Público (88-89); membro efetivo do Conselho da Aster Amapá; diretor presidente do Conselho Técnico Agropecuário e diretor da Codeagra, em 89. Foi o idealizador do Parque Zoobotânico e do projeto de mini-hotéis de Mazagão, Calçoene, Amapá e Oiapoque.
Na política exerceu o cargo de vereador de Macapá por duas vezes nas legislaturas de 82 e 90, pelos partidos PDS, PFL e PL. 
Foi eleito deputado estadual constituinte do Amapá, pelo PL, sendo o presidente da Comissão de Justiça e Redação da Assembleia Legislativa e Relator Geral da Constituição do Estado do Amapá.
Em 1996, Nilde Santiago candidatou-se à Prefeitura de Itaubal, saindo-se vitorioso.
Depois que saiu do Amapá, não tivemos mais informações sobre ele.
Um de seus amigos de Macapá, informou ao Porta-Retrato que ele já é falecido há algum tempo.

Fonte: Revista Perfil do Amapá 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Alunos do Instituto de Educação do Território do Amapá - IETA

Mais um arquivo raro com alunos do Instituto de Educação do Território do Amapá - IETA, turma de 1964.  Contribuição da amiga Graça Mont’Alverne.
O registro foi clicado em 1964, na antiga pracinha do Macapá Hotel. 
Estão nas imagens – 1-José Ricardo Charone; 2-Célio Nery; 3-Heloisa; 4-Luzenilda; 5-Eliana Coutinho; 6-Graça; 7-?; 8-Araci Souza; 9-Carmem Nery e 10-Edilsa Coutinho.
Agradecemos à amiga Araci Souza, filha do Pioneiro Francisco Severo de Souza(In memorian/Seu. Assis - SEVEL), que nos ajudou na identificação das meninas. Araci reside atualmente em Petrolina/PE.
A colega de nº 7 não foi reconhecida por Araci. 
Se alguém puder ajudar...

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: "Moleques de rua" da Macapá antiga!

Nossa Foto Memória de hoje foi publicada pelo amigo Paulo Celso Sousa‎ na página do Instituto Memorial Amapá, no Facebook.
Infância sadia...todos cidadãos de bem!
Da esquerda p/ direita, em pé: Roberli Sandó(prof. e empresário); Teobaldo Souza Filho(delegado); José Bandeira(farmacêutico); Roberto Paiva (professor) e Willibaldo Carvalho (advogado).
Agachados:Roberto Marinho(administrador); Hamilton Marinho (chaminha - administrador); Walmar Jucá(advogado) e Wilson Carvalho Filho(professor mestre).

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Companheiros do Lions Clube de Macapá

Na Foto Memória de hoje, temos imagens de Companheiros do Lions Clube de Macapá, reunidos na casa do empresário - e companheiro leão - Fernando Leite:
(Foto: Reprodução da Revista "A JAULA")
A partir da esquerda em pé:Raimundo Gomes; Sentados: Laurindo Banha(In memorian); Hallwel Araújo; José Policarpo de Miranda(In memoriam) e Almir Santos.
Nesta segunda foto, a partir da esquerda: Domadoras Iria Leite e Nair Banha; companheiros leões Laurindo Banha e Alamiro Souza.
(Última atualização às 16h)

domingo, 22 de novembro de 2015

Foto Memória da Aviação do Amapá: Piloto Bonifácio Piechocki

Trazemos hoje um recorte de jornal do início dos anos 60, do acervo do mecânico de aeronaves Arlindo Oliveira (In memoriam)
Trata-se da imagem de outro profissional que atuou na equipe de pilotos do Governo do Amapá.
Bonifácio Piechocki, chegou a Macapá em 1961, levado pelo Governador José Francisco de Moura Cavalcante.
Nota do editor: Avistávamos esse cidadão, pois ele residiu na Av. Presidente Vargas, em Macapá, numa casa esquina com a Rua General Rondon, onde algum tempo depois morou a família do deputado Antônio Pontes. Eu era solteiro e morava na casa de nº 52, do lado oposto daquela artéria. Ele morava sozinho e passava maior parte do dia fora de casa. Parecia ser uma pessoa calada e de pouca conversa. Pelo menos nossa família nunca manteve contato com ele. Cumprimentávamo-nos apenas cortesmente. (João Lázaro)
Não tivemos mais informações sobre ele.

sábado, 21 de novembro de 2015

Do Fundo do Baú: Jornalista Leal de Mira, entrevista Jõ Soares

O vigiense Benedito Leal de Mira, (In Memorian), na época de estudante universitário, trabalhou como jornalista no jornal "Folha do Norte", onde publicava também suas poesias.
A Foto de hoje, extraída das páginas da Revista "Perfil do Amapá", registra um momento raro, quando ele entrevista o humorista Jô Soares, em 13/04/1972.





Dr. Leal de Mira foi Desembargador da Justiça do Amapá.







Fonte: Revista Perfil do Amapá

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Pioneiros do Amapá

A Foto Memória de hoje, vem o do Baú de Lembranças do amigo João Silva.
O registro é de 1962 e nele aparecem três grandes pioneiros do Amapá pousando ao lado de trabalhadores anônimos do Estaleiro do Governo do Território Federal do Amapá em Fazendinha, durante o governo de Terêncio Furtado de Mendonça Porto, último dentre os que antecederam o golpe militar de 1964.
Da esquerda para a direita: Luis Alfredo Duarte de La Rocque;  Clodoaldo Nascimento, um anônimo e Belarmino Paraense de Barros, que era Diretor dos Serviços Industriais do Governo do Amapá; Clodoaldo Nascimento era titular da Divisão de Terras e Colonização, onde Luis Duarte Alfredo de La Rocque trabalhou por muito tempo com a demarcação das terras que deram origem a muitos bairros em Macapá e povoados que cresceram no entorno da Capital amapaense.(João Silva).
Fonte: Facebook

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Dois momentos do velho Trapiche Eliézer Levy

Dois momentos das fases de abandono do Trapiche Eliézer Levy:
Um verdadeiro descaso!
Veja como aquele logradouro público de Macapá, sofreu fases de total abandono das administrações municipais da cidade.
Fotos: Parte integrante da obra Sê-los.
            e do acervo de Rogério Castelo.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Casal: Olivar e prof. Elza Cunha Craveiro

A Foto Memória de hoje nos foi compartilhada pela amiga Heliana Craveiro, nossa contemporânea de Macapá.
Foto rara e histórica do blog, trás imagens do casal Olivar e sua esposa, professora Elza Cunha Craveiro, (“in memorian”).
Foram nossos vizinhos da direita, na Presidente Vargas, em Macapá.(O Editor)
Ela era irmã dos Pioneiros: Álvaro, Aluízio e Sebastião Cunha.
Professora Elza, foi uma dedicada mestra do Magistério Amapaense!

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Inauguração do Prédio da UECSA

Foto compartilhada pelo Prof. Carlos Nilson Costa, diretamente de seu baú de lembranças.
Identificados: 1-João Moreira; 2-Adamor Oliveira, 3-Dom Aristides Piróvano; 4-Dr. João Teles;
5-Sr. Heitor Picanço; 6-Sebastião Cunha e 7-Prof.. Predicanda Lopes.


Registro do início dos anos 60, mostra imagens na inauguração da sede da Uniãao dos Estudantes Secundaristas do Amapá - UECSA, localizada na Av. Coaracy Nunes, próximo ao Estadio Municipal Glycério Marques.
Prédio construído por Sebastião Cunha, com acabamentos de Haroldo Franco.
(Última atualização em 18/11/2015)

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá – Professor Antônio Munhoz Lopes e um amigo, no Marco Zero do Equador.

Foto compartilhada na página do Instituto Memorial Amapá no Facebook, pelo escritor e amigo Paulo Tarso Barros, mostra o Prof. Antônio Munhoz como "Guia turístico por um dia..."
Registro de 1972 – Imagens do Prof. Antônio Munhoz Lopes, em frente a uma Variant da Volkswagem, no Marco Zero do Equador, em Macapá.
Munhoz ciceroneava um amigo de Belém do Pará, que visitava a cidade.
Fonte: Facebook

domingo, 15 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Um encontro entre amigos

Quem abre hoje seu álbum de lembranças, e compartilha com o Porta-Retrato, é a amiga Tica Lemos, diretora de Comunicação da Liga das Escolas de Samba do Amapá – LIESAP.
Tica é filha do saudoso pioneiro Altair Cavalcante de Lemos e dona Graça Lemos.
O registro de 1965 aconteceu no salão de eventos da extinta Assembleia Amapaense, prédio do antigo Aeroclube de Macapá.
À  mesa, a partir da esquerda: Geraldo Majela Fonteneli Ribeiro; Amujacy Borges de Alencar; Pedro Ivan Seabra dos Santos e Altair Cavalcante de Lemos. 
Todos in memorian.

Fonte: Facebook

sábado, 14 de novembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Alunos do IETA

A foto de hoje vem do fundo do Baú de Lembranças do amigo João Eudes, nosso contemporâneo do Amapá e que agora está residindo em Piruíbe, litoral de São Paulo.
Ele é irmão do Luiz Neto e são filhos do dono da antiga Casa Vera Cruz, que se situava na Cândido Mendes, quase esquina com a Cora de Carvalho, em Macapá.
Uma foto histórica com alunos do antigo Instituto de Educação do Amapá - IETA quando eles cursavam o Ginasial, em 1965.
O cenário foi em frente ao antigo prédio da Biblioteca Pública de Macapá, que existia no centro da praça em frente ao IETA, área hoje ocupada pela Escola “O Pequeno Príncipe".
Em pé: A – João Capiberibe; B – Antônio Chagas; C – Paulo Mendes; D – Zezinho Jucá; E - Juarez Cabral; F-Jabes Ferreira; AgachadosG-Jorge Armando; H-João Eudes; I-Carlos Emanuel Bezerra; J-Mauro Santos; K-Antônio Trevizani; L-João Assis Filho.
Dessa turma: Antônio Chagas, Carlos Bezerra  e João Assis Filho, já estão em outro plano.
Não temos informações sobre Paulo Mendes nem Mauro Santos.
Quem souber alguma coisa por favor nos atualize. 
(Última atualização às 14h55)

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Política Partidária

Nossa Foto Memória de hoje vem do arquivo pessoal do desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos.
A trajetória de vida dele é contada em matéria publicada na edição nº 11, de outubro de 2015, da Revista Diário, com texto de Douglas Lima – Editor Chefe daquele periódico.
Entre as fotos que ilustram a matéria, encontramos esse registro fotográfico de meado dos anos 60, onde vemos...
...o jovem Luiz Carlos, como militante político, usando da palavra por ocasião do lançamento das candidaturas do Cabo Alfredo e do professor João Lourenço da Silva, deputados federais, contra o ex-governador Janary Nunes. 
Estão à mesa o General Luiz Mendes da Silva e sua esposa D. Iná; Sr. Elfredo Távora Gonçalves; uma senhora não identificada; Cabo Alfredo Oliveira; prof. João Lourenço da Silva; Sr. Araguarino Mont’Alverne, tendo ao lado – ao que parece – o Sr. Amaury Farias; a última pessoa não foi reconhecida. Observa-se ao fundo, a imagem do radialista Carlos Luiz Côrte (Baião Caçula), ao lado da aparelhagem de som da Rádio Difusora de Macapá.
Dr. Luiz Carlos
(Arq.Pessoal)
Desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos:  “Ele venceu por esforço próprio. De criança pobre da periferia de Belém do Pará, foi para o Amapá aos quatro anos de idade como filho de uma doméstica e do capataz de uma fazenda no interior do então território federal, mais precisamente no Araguari, no município de Amapá. Luiz Carlos, quando criança, aprendeu a amar o campo, tanto que depois de se projetar profissional, financeira e socialmente, adquiriu uma pequena fazenda na mesma região do Araguari, onde hoje cria búfalos. Mesmo antes de cursar direito já se dedicava aos estudos jurídicos. Foi rábula na Comarca de Amapá, na década de 60, face a ausência de profissionais, naquela época. Terminou aposentando-se no exercício do maior cargo da magistratura amapaense - Presidente do Tribunal de Justiça.”  (Douglas Lima)
Fonte: Revista Diário

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Mirante do antigo farol da Fortaleza de Macapá

Foto reproduzida do documentário do Arquivo Nacional.
Mirante do antigo farol da Fortaleza de São José de Macapá.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Foto Memória Escoteira de Macapá: Jovens Escoteiros de Macapá

A Foto Memória de hoje, vem do Baú de Lembranças do casal amigo Urivino & Cleia Bandeira, a quem agradecemos pela contribuição.
É um raro registro do desfile cívico do dia 7 de setembro de 1966, na  Av. FAB, em Macapá.
Da esquerda para direita: Urivino Bandeira; Nonato Souza; Pantaleão; José Andrade (papagaio) e Francisco, com suas respectivas lambretas e bicicletas devidamente ornamentadas.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense: Seleção Juvenil de Basquete do Amapá

Mais uma colaboração do amigo Carlos Nilson Costa, para o Porta-Retrato.
Uma foto rara da Seleção juvenil de basquete do Amapá, que participou do campeonato da categoria, disputado em Rio Grande, no Rio Grande do Sul, em julho de 1962.
Aparecem, em pé: Zamba (técnico), Felipe Gillet, Roberto Bandeira, Cláudio Vasques (Ponta Fina) e Carlos Nilson (Coordenador).
Agachados: Sérgio Arruda e Ernesto Dias Neto.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Foto Memória Turística do Amapá: Dois momentos de Niná Nakanishi

Revendo o Baú de Lembranças da saudosa Niná Barreto Nakanishi, encontramos mais dois registros memoráveis da saudosa escultora.
A escultora Niná Barreto Nakanishi, fala de seu `trabalho 
à Maria Emília, repórter da revista Latitude Zero
São dois momentos da consagrada artista, sendo entrevistada, no início dos anos 70, por Maria Emília Jucá - hoje senhora Ernani Marinho - para a revista Latitude Zero.

domingo, 8 de novembro de 2015

Foto Memória da Aviação Amapaense: Festividade em Carmo do Macacoari/AP

Outra foto deixada para o blog Porta-Retrato pelo mecânico de aeronaves Arlindo Oliveira (in memorian),.. 
... com imagens de uma festividade na localidade de Carmo do Macacoari/AP, sob o comando do Coronel boliviano Belarmino Bravo e do mecânico Arlindo Oliveira.
A viagem foi para divulgar o Aeroclube de Macapá.
Ao fundo, a imagem do FAIRCHILD, batizado com o nome de SANTANA, que foi uma das primeiras aeronaves do Aeroclube de Macapá.
Na foto acima, a primeira aeronave da frota do Aeroclube: um  Beechcraft modelo Bonanza V36.
Coronel Belarmino Bravo, fundou o Aeroclube de Macapá, e promoveu a formação dos primeiros pilotos brevetados do Amapá.

sábado, 7 de novembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense: Onzena do Esporte Clube Macapá

A Foto Memória do Esporte Amapaense, vem hoje diretamente do Fundo do Baú de Lembranças do amigo João Silva.
Entre muitas outras que ele nos tem brindado, essa relíquia, é do finalzinho dos anos 50, que mostra nas imagens clicadas no Estádio Municipal Glycério de Souza Marques, em Macapá, uma das onzenas do Esporte Clube Macapá, fundado em 18 de novembro de 1944, originado a partir do extinto Panair Esporte Clube, e que em 1946, mudou de nome para o atual Esporte Clube Macapá.
Da esquerda para a direita, em pé: Cochichiba, Célio, Zamba, Marco Antônio, Nossa Amizade e Perigoso;
Agachados, também no mesmo sentido: Fernando Dentinho, Zé Lima, Ataíde, Haroldo Pinto e Avertino Ramos.
O craque azulino teve seu nome perpetuado em um ginásio coberto, em Macapá, numa merecida homenagem do Governo do Amapá.  
Estão vivos, Zamba, Marco Antônio, Zé Lima, Célio e Haroldo Pinto.

Fonte: Facebook (Texto original de João Silva, adaptado para o blog Porta-Retrato, com a devida anuência do autor)
(Última atualização em 08/11/2015)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Bons tempos da Piscina Territorial

A foto de hoje foi compartilhada pela amiga Graça Pennafort.
O registro é do ano de 1960, num baile carnavalesco na Piscina Territorial, em Macapá.
Em volta à mesa a partir da esquerda: as professoras Dóris Pennafort e Ivone Silva; jornalista Hélio Pennafort; professora Maria de Nazaré Rodrigues e Antônio Cordeiro Pontes.
À mesa o inesquecível Flip Guaraná.
Fonte: Facebook via Memorial Amapá

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Do Fundo do Baú – Duas amigas do Amapá

Hoje trazemos Do Fundo do Baú de Lembranças de Niná Nakanishi, dois registros da saudosa artista plástica com a amiga Amélia Borges.
Nesta primeira foto, num banco da antiga pracinha em frente ao Macapá Hotel, vemos as duas amigas conversando, tendo entre elas um carneirinho branco. Podemos observar  ao fundo da imagem a cabeceira do Trapiche Eliézer Levy, com uma placa da Prefeitura de Macapá, indicando obras naquele logradouro público, que encontrava-se bastante deteriorado.
Nesta segunda foto, Niná e Amélia Borges posam em um ambiente decorado com motivos natalinos.
Nina Barreto Nakanishi faleceu em 20 de setembro de 2003.
Amélia Borges, morou em Macapá, na época do ex-Território Federal do Amapá.
Era amiga de nossa família, e até onde lembro, saiu de Macapá para tornar-se freira.
Desde então nunca mais tivemos notícias dela.
Se alguém souber de alguma coisa, por favor, nos informe para atualizarmos a legenda.
Fonte: Imagens compartilhadas por Getúlio Barreto

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Foto Memória Turística do Amapá: Rosa da Fonseca, em Santana - Sócios do Saci Clube foram guias

A Foto-Memória Turística de hoje, foi compartilhada com o blog Porta-Retrato, pelo professor Carlos Nilson Costa.
Foto: Reprodução(Carlos Nilson Costa)
Sócios do Saci Clube de Macapá, Guias Turísticos por um dia.
Em pé da esq. p/dir. Augusto Xavier, George Paraibinha, Lucinha Sodré, Mª Façanha, Graça Viana, Rúbia Souza, Iracema Cardoso, Ronele, Izabel Coutinho, Maricá, Cassim e um turista.
No mesmo sentido, agachados: Felipe Gillet, Teodorico Chagas, Maurício Bandeira, Carlos Nilson, Roberto Bandeira e  Agostinho Alencar.

O primeiro navio com rota turística em Macapá, na década de 60, foi o Rosa da Fonseca, quando os sócios do Saci Clube foram os guias.
O transatlântico atracou no cais da ICOMI, na manhã do dia 21 de janeiro de 1964, tendo a bordo cerca de 450 turistas de diversas nacionalidades.
Promovido pela Touring Clube do Brasil, no roteiro do XXVI Cruzeiro Turístico, o Porto de Santana recebeu carinhosamente os turistas oriundos da Europa e parte da América do Norte.
Os visitantes estrangeiros passaram o dia inteiro conhecendo alguns pontos pitorescos de Santana, como as estruturas habitacionais e administrativas da Vila Amazonas (cinema, supermercado, sede esportiva e hospital), assim como a área portuária e industrial da ICOMI em Santana, na qual tiveram conhecimento da importância socioeconômica da mineradora no Amapá.
Em passeio pela capital amapaense, os passageiros visitaram a histórica Fortaleza de São José de Macapá, conheceram algumas obras desenvolvidas pelo Governo Territorial na cidade (construção de escolas e reformas de prédios públicos) e fotografaram o marco zero do Equador, levando como lembranças de que estiveram no meio do mundo.
Por volta das 21 horas do mesmo dia (21), os visitantes retornaram para o transatlântico Rosa da Fonseca, onde continuaram sua excursão pelo resto da região amazônica, após considerarem, assim, inaugurada a era do turismo no Amapá. Os turistas não esconderam sua satisfação pelos esforços empregados pelos organizadores, para proporcionar-lhes a melhor estadia possível no então Território Federal do Amapá.
Segundo a Comissão Territorial da Legião Brasileira de Assistência (LBA), os turistas do Rosa da Fonseca deixaram mais de um milhão de cruzeiros (cerca de R$ 10 mil) em rendas que foram coletadas por compras feitas de decorações, lembretes, filmes fotográficos e serviços extras.   (Informações de Emanoel Jordânio – Editor do blog Memorial Santanense).

(Reprodução)
Busto de Rosa da Fonseca.
Quem foi Rosa da Fonseca? - Filha de Antônia Maria de Barros e José de Carvalho Pedrosa, Rosa Maria Paulina de Barros Cavalcante nasceu no dia 18 de setembro de 1802, na localidade do Sítio Oiteiro, no Povoado Riacho Velho da antiga capital de Alagoas, atual município de Marechal Deodoro.

A união de Rosa Maria Paulina com Manuel Mendes da Fonseca, não era vista com bons olhos pela família Fonseca por sua origem pobre, descendente de índios e escravos. Vencendo os obstáculos da aristocracia da época, Rosa da Fonseca e Manuel Mendes casaram-se em setembro de 1824 e deram início à formação de uma das mais importantes linhagens militares do país entre eles o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca,1º Presidente do Brasil.
Sempre se mostrando orgulhosa por ser a matriarca de uma família de importantes combatentes na guerra pela soberania brasileira, Rosa da Fonseca não se deixou abater com a morte de três dos seus sete filhos. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, em 11 de julho de 1873, onde foi sepultada no cemitério de São Francisco Xavier. Em 20 de agosto de 1979, em cerimonial fúnebre, com a presença de militares e cerca de 40 descendentes do fundador da República, Marechal Deodoro da Fonseca, foram transladados os restos mortais de Rosa da Fonseca para o túmulo monumental de Deodoro, no já citado cemitério de São Francisco Xavier. A lápide do antigo túmulo de Rosa da Fonseca encontra-se na Casa de Deodoro, em Marechal Deodoro, para visitação pública. (Wikialagoas)