sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Do Fundo do Baú: Família Nunes Batista

As fotos de hoje, vêm do fundo do baú lembranças dos Nunes Batista.
Foi reproduzida do álbum de família do amigo Itabaracy Nunes Batista, no Facebook.
Nesses registros raros,  foram clicados quatro filhos do casal Francisco Aimoré Batista (In memoriam) e Dona Stela Nunes Batista.
Na primeira foto, Eleanora, Aimoré, Morubixaba e Itabaracy, com pouca idade.
   
Na segunda, nos anos 60, os quatro com uniforme escolar, em registro clicado no quintal da residência da família, observados, de longe, por Dona Stela.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Foto Memória da Segurança Publica do Amapá: Inspetor Hely Ribeiro de Oliveira

O amigo José Ramalho de Oliveira, compartilha com o "Porta-Retrato", uma antiga foto de seu pai,...
Detalhe

...o Inspetor Hely Ribeiro de Oliveira, com o uniforme da gloriosa Guarda Territorial, segundo ele, provavelmente tirada entre 1946 e 1947, no pátio interno da Fortaleza de São José de Macapá.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Família Dias

Mais uma foto do acervo da Guarda Territorial do Amapá.
Hoje, uma parte da família Dias reunida nesse registro.
A partir da esquerda: Irmãos Orlando Filho, Paulo; Adércio Barbosa Dias (ao centro – com a farda do Exército); Jorge Dias e o Sargento Orlando Dias, Inspetor da Guarda Territorial.

Foto:   Acervo da Guarda Territorial
Fonte: Informações de Dulcinéa Brazão – Instituto Memorial Amapá - via Facebook.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Memória da Segurança Pública do Amapá: Galeria da antiga GUARDA TERRITORIAL

GALERIA DA GUARDA TERRITORIAL DO AMAPÁ
Inspetor Antônio
A Guarda Territorial foi implantada no Amapá, em 1944. 
Guardas Territoriais Façanha (alto),
Bolvora; Rayol e Adamor 
(embaixo)
“O governador Janary Nunes chamou jovens que trabalhavam como marceneiro, pedreiro, carpinteiro, sapateiro, alfaiate e outras profissões, para manter a ordem pública e promover o desenvolvimento do então Território do Amapá, à época, através da construção civil. Os guardas faziam os serviços da Polícia Militar, passando pelos Bombeiros até a Polícia Civil”, falou Lúcio Pereira.
Guarda Uchôa
Segundo Pereira, a Guarda Territorial era composta por 470 sentinelas ao ser extinta, em 1975, para a criação da Polícia Militar no estado.
Guarda Nelson
José Lúcio Pereira, é presidente da Associação dos Ex-Guardas Territoriais do Amapá. (Fonte: G1/AP)
Guarda Batista
Fonte: G1/AP
Fotos: acervo da Guarda Territorial do Amapá

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Foto Memória de Macapá: antiga Barraca da Santa

Foto: Detalhe: Imagem de arquivo / reprodução e corte.
Foto de 1959 – Em primeiro plano vê-se a antiga Barraca da Santa que era erguida na Praça Veiga Cabral; à esquerda o prédio branco da Família Zagury e ao fundo o prédio da antiga Intendência de Macapá, hoje Museu Joaquim Caetano da Silva. 
A Barraca foi demolida.
Foto Original.

domingo, 13 de dezembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Professores e autoridades do ex-Território do Amapá

Foto do acervo de Mauricio Guedes, publicada na página do Instituto Memorial Amapá, no Facebook. 
Maurício é filho do casal de professores: João Bosco Rosa Ferreira e Odete Guedes.
Professores e autoridades do ex-Território do Amapá, à mesa, em uma solenidade:
Nas imagens da esquerda para direita:  Dr. Mário de Medeiros Barbosa: prof. Edgar Tadeu de Matos Tostes;  dona Icilia Barbosa, esposa do Dr. Barbosa; prof. Joao Bosco Rosa Ferreira;  profª. Inerine Pereira;  Coronel Luiz Ribeiro de Almeida e profª Latife Sales.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Excursão de antigos alunos do CCA, à Serra do Navio

Fotos enviadas por Paulo Cesar Costa da Silva especialmente para o blog Porta-Retrato.
São registros da excursão de alunos do Colégio Comercial do Amapá (CCA), à Serra do Navio.
Esse time de Basquete jogou contra um time local e perdeu a partida, por 33x30:
Em pé: Waldir; Célio Paiva; João Coutinho e Luiz.
Agachados:  Américo Souza (SEVEL); Ruy Gama e Rubens.
Já o time de futebol levou mais sorte e venceu a partida com um time da casa.
Usando uniforme do Juventus Esporte Clube, de Macapá, esse esquadrão do CCA ganhou o jogo por 4x3:
Em pé: Waldir; Suzuka; Nelson; Célio; Moura e Estácio Vidal (Mucuim)
Agachados: Ruy Gama; Gurjão; Américo (SEVEL); Moacyr Banhos; Nelsinho e Luiz.
Não foram informados datas nem os nomes dos times adversários.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense: Jarbas Gato, do Amapá Clube, Melhor Presidente de 1978.

Desportista e empresário Jarbas Gato, do Amapá Clube - observado por Humberto Moreirarecebe das mãos do radialista Sérgio Menezes, o Prêmio aos melhores do campeonato amapaense de 1978, por ter sido o melhor presidente daquele ano.
Cerimônia de entrega aconteceu no palco auditório da Rádio Difusora de Macapá. Sérgio Menezes era integrante da equipe de esportes da Pioneira.
Foto postada por Ranolfo Gato, no site do Instituto Memorial Amapá, no Facebook, com informações do amigo e confrade Humberto Moreira.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Bons tempos da Escola Normal de Macapá

Esta foto rara de setembro de 1960, compartilhada pela amiga Leonice Santos, contém imagens de alunos da turma do quarto ano ginasial, nos bons tempos da Escola Normal de Macapá.
A ordem dos degraus é de baixo p/cima e a dos nomes é da esquerda para direita.
Primeiro degrau: Maria José Castilho da Silva; Dailva Maria Coutinho; Maria Leonice Souza e Iracema Duarte Mendes.
Segundo degrau: Clélia Lima;  Maria do Socorro Nogueira;  Sônia Maria da Costa; Ronele Souza e Marly.
Terceiro degrau : Heloisa Gazel Teixeira; Maria Angélica Gillet; Elza Fonseca da Silva; Namiko Mutó; José da Silva Luz; Benedito José Amorim Lopes(Dizé - filho da professora Predicanda); Maria Janete; Ivan da Silva Neves e Ciro Pennafort.
Fonte: Facebook / Instituto Memorial Amapá 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Vista aérea da antiga Praia do Araxá, em Macapá

Nossa Foto Memória de hoje, vem do acervo do amigo Marcio José Andrade da Silva.
Na imagem de Fernando Leite, vemos vista aérea da antiga Praia do Araxá, localizada na Orla do Rio Amazonas, distante 04 km do centro de Macapá.
Os antigos quiosques e à esquerda o prédio que pertencia ao jornalista Luiz Melo, onde depois funcionou o Rádio 102-FM (Antena 1).

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Bons Tempos de Criança!

Hoje, fomos buscar as lembranças no fundo do Baú do amigo Itabaracy Nunes Batista, membro de uma das famílias mais tradicionais de Macapá.
Encontramos uma raridade histórica que simboliza, claramente, como foi a infância de muitos garotos da Macapá de outrora.
A partir da esquerda, os irmãos Itabaracy e Morubixaba Batista; Fernando Teixeira e Guaracy Porpino, todos, com bem pouca idade.  
Fonte: Facebook

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense: Guarany Atlético Clube

Nosso amigo Acelino Ferreira, nos brinda com uma foto de 1979, do time do Guarany Atlético Clube, no Estádio Glycério Marques, em Macapá.
Guarany Atlético Clube, fundado em 1955, pelo desportista Milton de Souza Correa.
Em pé: Castelo, Magno, Gil, Dida, Alemão (falecido) e Acelino Ferreira
Agachados: Camorim, Wellington, Valdir, Jason e Lúcio Mareco.
Fonte: Acelino Ferreira

domingo, 6 de dezembro de 2015

Do Fundo do Baú: Encontro de antigos servidores da Prefeitura de Macapá

Foto enviada ao Porta-Retrato pelo amigo Carlos Viana(Vianinha), filho do saudoso Renato Viana.
Embora não saiba precisar a data, ele presume que a foto seja, provavelmente, de 1962 a 1964. 
Trata-se de um encontro de amigos servidores da Prefeitura Municipal de Macapá, na casa do desportista e empresário Jarbas Gato, quando este morava com a família, na esquina da Leopoldo Machado com a Desidério Antônio Coelho, em frente ao SESI. Uma casa de madeira confortável, próximo à residência de Renato.
Alguns dos identificados: Buiuna, Renato Viana, Raimundo Souza de Oliveira (Camarão), Reinaldo Lima, Ferro, Jarbas Gato e o próprio Carlos Viana, bem novinho.
Nota do Editor: Por estar com a qualidade comprometida, tentamos retocar a foto que nos permitiu uma leve melhora na visualização das imagens, mas, mesmo assim sem muito sucesso para plena identificação das pessoas.
(Fonte: Informações de Carlos Viana)

sábado, 5 de dezembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense: Esporte Clube Macapá

Nossa foto memória de hoje, do arquivo pessoal do amigo jornalista/radialista Humberto Moreira, mostra imagens do Esporte Clube Macapá, participante do Copão da Amazônia, em 1979.
A partir da esquerda, em pé: Jonas, Zequinha, Léo, Baraca, Bandeirantes e Neivaldo.
Agachados: Celso, Ananísio, Aldemir França, Guara e João de Deus.

O próprio Humberto, que estava cobrindo aquela competição, conta a história da memorável partida:
“O jogo mais sensacional que transmiti foi disputado por Macapá e Rio Branco AC no estádio Aluísio Ferreira em Porto Velho RO. As duas equipes decidiam quem jogaria a final daquele Copão da Amazônia. Coincidentemente o ataque azulino era comandado por um dos melhores atacantes que o futebol amapaense produziu. GUARA Lacerda fora artilheiro do campeonato amapaense naquele ano e estava voando literalmente. A maioria dos seus gols haviam sido marcados de cabeça. Temido por seus adversários o azulino fazia jus a sua fama. Para completar um dirigente do Macapá presente na competição aceitou comentar o jogo na minha transmissão pela Nacional. Na verdade, Edésio era mais torcedor que analista. No campo estavam os repórteres Paulo Silva e Luís Melo que o nosso também era um timaço. O jogo começa e o tempo vai passando. O empate era do Macapá. Fim do primeiro tempo. Nada de gol. Na etapa final os dois times redobram os cuidados na marcação. Faltavam cinco para acabar quando Nino apanha bola na intermediaria e desfere um chute de bico, daqueles em que a bola sai queimando a grama. E entrou no cantinho do gol amapaense. Uma tristeza se abateu sobre a nossa equipe. Enquanto o repórter contava detalhes do lance eu ouvia Edésio repetir balançando a cabeça "Não é possível". Bola ao centro.
O Macapá sai tocando. Aldemir França enfia na entrada da área a Guará Lacerda. O tiro sai à meia altura obrigando o goleiro Ilimani a rebater. Dário vem na corrida e manda pra dentro. GOOOL. Explosão de alegria dentro e fora de Campo. Olhei o meu cronômetro e como nós narradores dizemos, eram passados 42 minutos. O Rio Branco tinha um time respeitável. Deu a saída e foi pra cima. Num bate rebate a bola sobrou justamente para o tal de Nino. O baixinho era muito liso. Meio desequilibrado ele conclui e a bola entra. Quase que o grito de gol não sai. Quarenta e quatro minutos. Não há mais nada a fazer. Era dar a saída e terminar o jogo. O Macapá sai tocando pela direita. João de Deus sofre falta ali pela intermediária. Léo se prepara e cobra alto no segundo pau. Posicionado justo entre as linhas da grande e pequena área encontra-se o artilheiro do Leão. E ele parte para o cabeceio. Aquela jogada havia sido repetida muitas vezes no campeonato amapaense. Talvez por conta da impulsão adquirida no vôlei e no basquete, nosso artilheiro não subia. Ele voava. É foi o que fez. A bola saiu da sua cabeça como um chute, dando para ouvir até o barulho que ela fez quando encontrou a rede. Goooooool. Naquele grito parecia que o coração ia sair pela boca. Foi o estrelão do Acre dar a saída para o jogo acabar. Paulão e Melo entraram em campo para ouvir os jogadores. Da cabine olhando a festa no gramado vi a figura inconfundível de Edésio Lobato festejando aos saltos junto com os jogadores. Pensei comigo mesmo: Perdi o meu comentarista. O Macapá perderia o jogo final para o Ferroviário de Rondônia. Mas aquela semifinal nunca mais sairia da minha memória. Dois dos personagens daquele jogo nos deixaram a pouco. Aos dois a minha homenagem. A Guaraci Lacerda e Edésio Lobato. Quem sabe ainda nos encontraremos. ” (Humberto Moreira)
Fonte: Facebook
O historiador e radialista Nilson Montoril faz, no Facebook,  uma observação a respeito da descrição de Humberto Moreira:
Nilson Montoril de Araújo O Humberto se equivocou. O comentarista da Rádio Nacional era eu. No momento do gol do Guara, uma jovem da Rádio El Dourado FM soltou um foguete levando a Policia Militar a invadir nossa cabine jogando o argentino Henrique, que era o rádio técnico da Nacional ao chão. Reagi e no peito coloquei os 2 policiais pra fora sendo ameaçado de prisão.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

FALECIMENTO: Morre, em Macapá, aos 91 anos de idade, a professora Maria Helena Franco de Mont’Alverne.

Professora Maria Helena Mont’Alverne, faleceu no dia 02 de dezembro de 2015, às 23 horas, de complicações decorrentes de pneumonia, no hospital da Unimed em Macapá.
A ilustre mestra foi velada na Capela Santa Rita, próximo ao Hospital São Camilo e sepultada, na quinta-feira, (03/12) no jazigo da família, no cemitério de Nossa Senhora da Conceição, no Centro.
A pioneira Maria Helena Franco de Mont’Alverne, nasceu em Belém do Pará, em 20 de agosto de 1924.
Foi casada durante 50 anos com José Araguarino Mont’Alverne (em memória), com quem teve 04 filhos, que lhe agraciaram com 10 netos e 09 bisnetos.
É filha de Ambrósio Carlos Monteiro Franco e Alcídia Cousins Franco, de origem inglesa.
Sua carreira profissional iniciou em 1949, nomeada para o cargo de professora, no município de Ferreira Gomes, onde permaneceu até 1955, juntamente com seu esposo que na mesma época fora nomeado Comissário de Polícia na mesma cidade.
Nesse mesmo ano, a convite de Janary Gentil Nunes, governador do então Território do Amapá, trabalhou no anexo Getúlio Vargas que pertencia ao Colégio Amapaense, indo logo a seguir, exercer cargo de confiança na secretária da Escola Barão do Rio Branco. Foi durante muitos anos, Chefe de gabinete de vários secretários de Estado da Educação, dentre eles, Paulo Batista Guerra, Alfredo Ramalho e Annie Viana da Costa.
Maria Helena Franco Mont’Alverne, por décadas, como professora, educou várias gerações de amapaenses e ocupou cargos de grande relevância na administração pública do Amapá.
No dia 12 de setembro de 2015 tomou posse na Academia dos Notáveis Edificadores do Amapá assentando-se na cadeira de nº 5, que tem como patrono Francisco Xavier da Veiga Cabral – Cabralzinho.
Recebeu a medalha das mãos do prefeito de Macapá, Clécio Luis. Agradeceu a homenagem com um breve discurso. Estava feliz.
MARIA HELENA FRANCO MONT’ALVERNE, por esses feitos, é justamente homenageada como uma notável edificadora do Amapá. (Walter Jr.)
Fonte: Instituto Memorial do Amapá

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Foto Memória do esporte Santana Esporte Clube - Campeão amapaense de 1972

Foto reproduzida de uma das páginas do Santana Esporte Clube, no Facebook.
Trata-se da onzena do Canário Milionário, quando o clube foi Campeão Amapaense de 1972.
A partir da esquerda, em pé:  Piraca, Nêgo, Fernando, Bigu, Zé Elson e Praxedes.
Agachados na mesma ordem: Sacaca, Marco Antônio, Antônio Trevizani, Cazé e Barrado.
Mascote: Júnior, filho do Dr. Corinto.
O amigo Antônio Trevizani - que uma vez mais, nos ajudou na identificação de seus colegas de elenco - considera esse time como uma das melhores formações da historia do Santana Esporte Clube.
Fonte: Facebook

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Foto Memória do Esporte Amapaense - Entrega de faixa ao Amapá Clube

A Foto Memória de hoje, foi extraída da Revista Perfil do Amapá.
Nas imagens, Walmir Pessoa entrega a faixa a Jarbas Gato, Presidente do Amapá Clube, Campeão amapaense de 1975, observado de perto pelo árbitro Raimundo Maia Barreto (Cristiano).
Walmir Pessoa foi treinador do Santana Esporte Clube, Independente Esporte Clube e Seleção Amapaense.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Do Fundo do Baú: Amigos contemporâneos de Macapá!

Reproduzimos hoje, um registro do Fundo do Baú de Lembranças do casal amigo, Urivino e Dona Maria Cleia Ribeiro.
Nas imagens, amigos contemporâneos de Macapá: Urivino Bandeira Ribeiro, Alceu Filho e Paulo Rodolfo (In memoriam).

Companheiros da nossa época de jovens do Grupo Escoteiro Veiga Cabral, no Laguinho.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

FALECIMENTO: Morre em Belém, aos 64 anos, o desportista Guara Lacerda

Faleceu neste domingo (29/11), em Belém do Pará, Guaracy Rodrigues Lacerda, macapaense, nascido em 18 de novembro de 1951, filho do seu José de Sousa Lacerda e dona Hosana Rodrigues Lacerda.
Guara, fazia tratamento contra o Diabetes, em uma casa de saúde da capital paraense.
Guara Lacerda, como era conhecido, estudou na extinta Escola Paroquial São José, no Ginásio de Macapá e no Colégio Amapaense. Era professor de educação física, formado pela Escola Superior de Educação Física do Pará.
Desde pequeno começou a treinar futebol de campo no Juventus, mas, como era muito novo, não pode jogar pelo extinto clube. 
A Associação Esportiva e Recreativa São José foi o primeiro clube a abrir as portas para o atleta. 
Guara era um craque no futebol que também jogava, muito bem, outras modalidades esportivas, como: voleibol, basquetebol, handebol e futsal.
Em 1969, foi disputar o campeonato brasileiro pela Seleção Amapaense em São Paulo, quando voltou da competição, o Esporte Clube Macapá, o convidou para disputar as competições pelo clube. Com o convite aceito, Guara jogou por mais de 15 anos como centroavante do “Azulino da Avenida FAB”.
Guara começou sua carreira futebolística como ponta esquerda, porém devido a sua impulsão, o então técnico do Macapá propôs em colocá-lo como centroavante. E a proposta deu certo, pois Guara foi o atacante que mais balançou a rede por cinco anos.
Guara Lacerda foi um dos atletas mais importantes do azulino, devido ao seu sucesso em todas as modalidades que o clube tinha time disputando.
Depois de uma década e meia no Esporte Clube Macapá, Guara decide encerrar a sua carreira e assume a função de técnico de futebol, sendo por alguns momentos o treinador do  clube.
Guara trabalhou como professor de educação física em várias escolas tradicionais do Amapá, como: Azevedo Costa, Ginásio de Macapá (Antônio Cordeiro Pontes), Colégio Comercial de Macapá (Gabriel de Almeida Café), entre outras.
Foi ainda árbitro de voleibol, basquetebol, handebol e treinador dessas modalidades no Ginásio Avertino Ramos.
Também dirigiu a Coordenadoria de Desporto e Lazer (CEDEL), atual Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel).
Apresentamos nossas condolências à família.

Fonte: Com informações de Alcinéa Cavalcante e do Blog Café & Cia


Atualização: O Velório de Guara Lacerda será na Capela Mortuária Santa Rita, a partir das 19h.
O sepultamento ocorrerá às 10h30m, desta terça-feira, (01/12), no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no Centro. 
Informação da amiga e memorialista Maria dos Anjos Miguel.

(Última atualização em 30/11, às 13h)


Nota do Blog: Mudança de última hora - O velório de Guara Lacerda foi realizado na Capela Santa Maria, na Hamilton Silva, quase esquina com Mendonça Furtado. Informação do amigo Geraldo "Gudi" Ramos.
(Última atualização em 05/12, às 14h)

Foto Memória de Macapá: Navios Comandante Solon e Comandante Pedro Seabra

Duas importantes embarcações da antiga frota do Serviço de Navegação do Amapá - SENAVA: Os Navios Comandante Solon e Comandante Pedro Seabra.

domingo, 29 de novembro de 2015

FALECIMENTO: Morre em Macapá, aos 79 anos, o Prof. Edésio Lobato de Souza.

O falecimento do ilustre mestre de muitas gerações, ocorreu nesse sábado, 28 de novembro de 2015, por volta das 07h30m, no Hospital São Camilo e São Luis.
O corpo de Edésio foi velado na funerária Center Pax, na Av. Mendonça Furtado, próximo ao São Camilo. 
O sepultamento foi neste domingo, às 11h, no cemitério de Nossa Senhora da Conceição, centro.
O pioneiro, desportista, carnavalesco e professor EDÉSIO LOBATO DE SOUZA, nasceu em Icoaracy-PA, em 24 de outubro de 1936, filho de Eduardo Furtado de Souza e dona Cacilda Lobato de Souza.  Foi para Macapá, com sua família, em julho de 1946, aos dez anos. Morou inicialmente, na Rua São José, no sobrado da casa do comerciante e político Binga Uchoa, também já falecido, perto da Avenida Padre Júlio.
Estudou nas principais instituições educacionais de Macapá, e concluiu o antigo primário no Grupo Escolar Alexandre Vaz Tavares, onde iniciou as peladas de futebol na quadra do educandário, a partir de 1948.
Em 1950, aos 14 anos, inicia de fato sua carreira no futebol amapaense, participando da equipe amadora do Trem Desportivo Clube, fazendo parte da equipe de aspirantes e juvenis.
Depois disso, passa a atuar em apenas, um Clube, que foi o Esporte Clube Macapá. Começou a jogar em 1954 e permaneceu até 1970.
Ainda neste Clube, ele foi técnico, diretor de esporte, presidente e secretario do conselho deliberativo.
Em 1960, ganha uma bolsa de estudos do governador José Francisco de Moura Cavalcante, para estudar para o Vestibular de geologia em Recife-PE. Lá, na condição de funcionário público federal licenciado, passa a assistir aos treinos do Sport Club Recife, se tornando depois integrante do time pernambucano. Mas, em 1964, a ditadura militar fechou a faculdade de Geologia do Recife por considerá-la “foco de comunistas” e assim Edésio volta para Macapá e, nesse mesmo ano, em  31 de dezembro, casa-se com Maria Eunice Viana, com quem teve cinco filhos: Edésio Junior, Edenice, Edilene, Élida e Euciane.
Fez o curso da CADES, uma espécie de embrião dos cursos de Licenciatura em Macapá, e depois o Polivalente, conseguindo Licenciatura Plena em Matemática, matéria que lecionou, por décadas, no Colégio Amapaense e no extinto Instituto de Educação do Amapá (IETA).
Por longas décadas, o professor Edésio, como passou a ser conhecido, esteve envolvido no futebol. Edésio atuou por vários anos na Seleção Amapaense de Futebol, jogou como amador no time Payssandu, de Belém do Pará, e no Esporte Clube de Recife – em ambas as agremiações ele atuou com contrato de gaveta, pois na época já era funcionário federal.
Fontes: Edgar Rodrigues; Jornal Tribuna Amapaense e Instituto Memorial Amapá
Referência: GARCIA, Leonai, BOLA DE SERINGA, 2009-págs. 101-103.
Fotografias: Tribuna Amapaense e arquivo do Porta-Retrato
(Última atualização às 21h)

sábado, 28 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Inauguração da Praça Isaac Zagury, anos 80.

Foto Memória da inauguração da Praça Isaac Zagury nos anos 80. 
As imagens do registro: Senhoras Mariinha Barcellos, Clemência Zagury, Verônica Gato, Helena Bemerguy e Esther Bermerguy, mãe do seu Mair Bemerguy. Atrás aparecem o fotógrafo Fernando Leite  e senhora Orlandina Banha, esposa do goleiro Breka do Santana Esporte Clube.
A praça foi inaugurada, em 1981, pelo então governador do Território Federal do Amapá, Anníbal Barcellos.  
Mudou de nome para Praça do Côco, em 2010. 
O Instituto Memorial Amapá, propôs à Prefeitura de Macapá o resgate da justa homenagem ao pioneiro da indústria e do comércio de Macapá, Isaac Zagury, com a retomada do nome de Praça Zagury, que foi registrada com a inauguração das placas de identificação e biográficas, em 12 de setembro de 2015.
Com Informações dos jornalistas  Ranolfo Gato e João Silva.
Fonte: Instituto Memorial Amapá

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Edna Fagundes em Macapá

A Foto Memória de hoje vem do Baú de Lembranças do músico Walfredo Costa, baterista do conjunto “Os Cometas”. 
São imagens de uma apresentação,  da cantora Edna Fagundes no palco do Cine João XXIII, acompanhada por alguns integrantes de “Os Cometas”.
Da esq. p/dir. guitarrista Zé Paulo; Antônio Cordeiro Pontes; baterista Walfredo Costa, a cantora Edna Fagundes e o violonista Nonato Leal.
A cantora esteve em Macapá, nos anos 70, para participar de um showmício de Antônio Pontes, que era candidato a deputado federal.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Em memória do Dr. Nilde Ceciliano Santiago: Ele também passou pelo Amapá

Há 78 anos nascia em Cuiabá, Mato Grosso, Nilde Ceciliano Santiago. Foi dia 26 de novembro de 1937. Era uma sexta-feira no mundo. Muito jovem, ainda, foi para o Rio de Janeiro, onde estudou e formou-se em Zootecnia, na Universidade Rural do Rio de Janeiro. Lecionou por algum tempo na mesma universidade.
Chegou em Macapá em junho de 1974, como diretor do Projeto Rondon do Campus Avançado, como representante do reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Foi representante do ministro do interior, Maurício Rangel dos Reis e passou a ser membro do Conselho Territorial do Amapá. Foi nomeado presidente. 
Foi também presidente do Rotary Clube de Macapá; do Esporte Clube Macapá, e venerável mestre da loja maçônica Duque de Caxias      além de Presidente da Companhia de Eletricidade do Amapá no período de 86/87.
Assumiu a Secretaria Municipal do Serviço Público (88-89); membro efetivo do Conselho da Aster Amapá; diretor presidente do Conselho Técnico Agropecuário e diretor da Codeagra, em 89. Foi o idealizador do Parque Zoobotânico e do projeto de mini-hotéis de Mazagão, Calçoene, Amapá e Oiapoque.
Na política exerceu o cargo de vereador de Macapá por duas vezes nas legislaturas de 82 e 90, pelos partidos PDS, PFL e PL. 
Foi eleito deputado estadual constituinte do Amapá, pelo PL, sendo o presidente da Comissão de Justiça e Redação da Assembleia Legislativa e Relator Geral da Constituição do Estado do Amapá.
Em 1996, Nilde Santiago candidatou-se à Prefeitura de Itaubal, saindo-se vitorioso.
Depois que saiu do Amapá, não tivemos mais informações sobre ele.
Um de seus amigos de Macapá, informou ao Porta-Retrato que ele já é falecido há algum tempo.

Fonte: Revista Perfil do Amapá 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Foto Memória Estudantil: Alunos do Instituto de Educação do Território do Amapá - IETA

Mais um arquivo raro com alunos do Instituto de Educação do Território do Amapá - IETA, turma de 1964.  Contribuição da amiga Graça Mont’Alverne.
O registro foi clicado em 1964, na antiga pracinha do Macapá Hotel. 
Estão nas imagens – 1-José Ricardo Charone; 2-Célio Nery; 3-Heloisa; 4-Luzenilda; 5-Eliana Coutinho; 6-Graça; 7-?; 8-Araci Souza; 9-Carmem Nery e 10-Edilsa Coutinho.
Agradecemos à amiga Araci Souza, filha do Pioneiro Francisco Severo de Souza(In memorian/Seu. Assis - SEVEL), que nos ajudou na identificação das meninas. Araci reside atualmente em Petrolina/PE.
A colega de nº 7 não foi reconhecida por Araci. 
Se alguém puder ajudar...

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: "Moleques de rua" da Macapá antiga!

Nossa Foto Memória de hoje foi publicada pelo amigo Paulo Celso Sousa‎ na página do Instituto Memorial Amapá, no Facebook.
Infância sadia...todos cidadãos de bem!
Da esquerda p/ direita, em pé: Roberli Sandó(prof. e empresário); Teobaldo Souza Filho(delegado); José Bandeira(farmacêutico); Roberto Paiva (professor) e Willibaldo Carvalho (advogado).
Agachados:Roberto Marinho(administrador); Hamilton Marinho (chaminha - administrador); Walmar Jucá(advogado) e Wilson Carvalho Filho(professor mestre).

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Foto Memória de Macapá: Companheiros do Lions Clube de Macapá

Na Foto Memória de hoje, temos imagens de Companheiros do Lions Clube de Macapá, reunidos na casa do empresário - e companheiro leão - Fernando Leite:
(Foto: Reprodução da Revista "A JAULA")
A partir da esquerda em pé:Raimundo Gomes; Sentados: Laurindo Banha(In memorian); Hallwel Araújo; José Policarpo de Miranda(In memoriam) e Almir Santos.
Nesta segunda foto, a partir da esquerda: Domadoras Iria Leite e Nair Banha; companheiros leões Laurindo Banha e Alamiro Souza.
(Última atualização às 16h)

domingo, 22 de novembro de 2015

Foto Memória da Aviação do Amapá: Piloto Bonifácio Piechocki

Trazemos hoje um recorte de jornal do início dos anos 60, do acervo do mecânico de aeronaves Arlindo Oliveira (In memoriam)
Trata-se da imagem de outro profissional que atuou na equipe de pilotos do Governo do Amapá.
Bonifácio Piechocki, chegou a Macapá em 1961, levado pelo Governador José Francisco de Moura Cavalcante.
Nota do editor: Avistávamos esse cidadão, pois ele residiu na Av. Presidente Vargas, em Macapá, numa casa esquina com a Rua General Rondon, onde algum tempo depois morou a família do deputado Antônio Pontes. Eu era solteiro e morava na casa de nº 52, do lado oposto daquela artéria. Ele morava sozinho e passava maior parte do dia fora de casa. Parecia ser uma pessoa calada e de pouca conversa. Pelo menos nossa família nunca manteve contato com ele. Cumprimentávamo-nos apenas cortesmente. (João Lázaro)
Não tivemos mais informações sobre ele.

sábado, 21 de novembro de 2015

Do Fundo do Baú: Jornalista Leal de Mira, entrevista Jõ Soares

O vigiense Benedito Leal de Mira, (In Memorian), na época de estudante universitário, trabalhou como jornalista no jornal "Folha do Norte", onde publicava também suas poesias.
A Foto de hoje, extraída das páginas da Revista "Perfil do Amapá", registra um momento raro, quando ele entrevista o humorista Jô Soares, em 13/04/1972.





Dr. Leal de Mira foi Desembargador da Justiça do Amapá.







Fonte: Revista Perfil do Amapá