sábado, 17 de abril de 2010

Colégio Amapaense

O Colégio Amapaense foi criado pelo 1º governador do Amapá Janary Gentil Nunes, através do Decreto territorial nº 49, de 25 de janeiro de 1947.
(Reprodução/Foto Cruz)

Clique na imagem para ampliá-la
(Foto 1)- 1954 - Vista frontal do primeiro bloco do Colégio Amapaense, na Praça da Bandeira.

Recebeu inicialmente o nome de Ginásio Amapaense.
Iniciou suas atividades em abril do mesmo ano, de forma condicional, até agosto, quando foi autorizado para funcionar pela Seccional do Ensino Secundário do então Ministério de Educação e Saúde, sediada em Belém (Pará), pela Portaria nº 367/47.
A matrícula inicial foi restrita à 1ª e 2ª séries ginasiais, tendo como sede o Grupo Escolar Barão do Rio Branco (Grupo Escolar de Macapá) em caráter temporário até a conclusão de seu prédio (primeiro bloco).
(Reprodução/Foto Cruz)
Clique na imagem para ampliá-la
(Foto 2 )- 1954 - Primeiro bloco do Colégio Amapaense visto pelos fundos.

Em 25.01.1952, pelo decreto governamental nº 125/1952, o Ginásio Amapaense passa a se chamar Colégio Amapaense, recebendo alunos do antigo Curso Científico, que passa a receber a nomenclatura de Curso Colegial, correspondente atualmente ao Ensino Médio, funcionando em três turnos.
(Reprodução)
(Fotos 3) - 1967 - Construção do 2º bloco do Colégio Amapaense


Em 13 de junho de 1952 passa a funcionar definitivamente em seu prédio próprio, na Av Iracema Carvão Nunes com a Rua General Rondon, com apenas 9 salas de aula.
Em 31.03.1967, é concluído o segundo bloco da estrutura atual, no governo do general Luiz Mendes da Silva.
(Reprodução)
(Foto 4) - 1970 - Colégio Amapaense após conclusão de seu 2º bloco
Em razão do ensino ministrado inicialmente, tendo sido o único estabelecimento de Ensino a ministrar o Curso Científico, ele passou a ser denominado de “Colégio Padrão do Amapá”.
1970. O Curso Científico no Colégio Amapaense passa a ser denominado de Curso Colegial.

Dados extraídos do link acima

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Cine Teatro Territorial

Em 1948 surge o Cine Teatro Territorial, de propriedade do Governo do Território do Amapá.
( Foto: Reprodução/Cortesia do Museu Histórico do Amapá)
(Foto 1) - 1946 - Entrada principal do ex-Cine Teatro Territorial - que localizava-se aos fundos do Grupo Escolar Barão do Rio Branco, em Macapá.
(Foto: Reprodução/Cortesia do Museu Histórico do Amapá)

(Foto 2) - 1946 - Plateia do ex-Cine-Teatro Territorial. aos fundos a entrada principal de acesso ao Teatro pela lateral esquerda do Grupo Escolar Barão do Rio Branco.
(Foto 3) - Imagens do Cine Teatro Territorial na década de 60.
Na plateia, entre outros presentes,
o ex-Governador Ivanhoé Gonçalves Martins (na 2ª fila à esquerda de óculos e paleto escuros) e sua esposa(ela também de óculos à direita dele).
O General Ivanhoé governou o ex-Território do Federal do Amapá de 10 de abril de 1967 até 6 de outubro de 1972.

O primeiro filme exibido no Cine Teatro Territorial foi “A Grande Ilusão”, (La Grande Ilusion, 1937 , dirigido por Jean Renoir, com o grande elenco).


(Foto 4) - 1954 - Solenidade oficial no Palco Auditório do Cine Teatro Territorial.
Entre as autoridades componentes da mesa, Governador Janary Nunes, Dom Aristides Piróvano - 1º Bispo Prelado de Macapá, Dr. Hildemar Pimentel Maia -
Promotor Público do ex-Território do Amapá, entre outros.
Neste mesmo palco foram apresentados vários programas de auditório transmitidos pela Rádio Difusora de Macapá.

Fotos do estado atual das máquinas do antigo Cine Teatro Territorial

Essas fotos de 2007 retratam o atual estado de abandono das antigas máquinas de exibição do ex-Cine Teatro Territorial.
Elas se encontram afixadas na mesma sala de operações do cinema, desde quando foram instaladas em 1948.
Como pode-se observar, o que realmente existe é um montão de ferro velho, com falta de suas principais peças, totalmente sucateado.







O espaço anteriormente usado pelo ex-Cine Teatro Territorial vem sendo utilizado pela Escola Estadual Barão do Rio Branco, como área para eventos especiais do estabelecimento, tais como reuniões de pais e mestres, comemorações do Dia das Mães, etc. Veja nas fotos abaixo:


Palco e carteiras utilizados pela Escola Estadual Barão do Rio Branco.

Enquadramento a partir do palco mostra que a antiga entrada do ex-Cine Teatro Territorial, foi totalmente vedada. O acesso atual dá-se pelo interior da Escola Estadual Barão do Rio Branco.


Reproduções: Fotos de Samuel Silva ( 2007 )

(Cortesia do Jornal Diário do Amapá)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Patrimônio Histórico

(Reprodução)
Foto: Anos 50 - Av. Mário Cruz no sentido da Praça da Matriz para a Beira Rio
(Reprodução)
Av. Mário Cruz no sentido da Beira Rio para a Rua Cândido Mendes.
Foto de 1944 - Prédio da antiga Intendência, reformado pelo governo do ex-Território do Amapá, para abrigar as instalações da Prefeitura Municipal de Macapá. É importante registrar também que nesse mesmo prédio funcionou de 1945 até 1946, o Serviço de Auto-Falante de Macapá, embrião da Rádio Difusora de Macapá - A Pioneira. (Foto: Cortesia do Museu Histórico do Amapá)

Uma relíquia histórica

(Reprodução)

Neste antigo prédio que ficava situado na confluência da Av. Presidente Vargas com Rua Cândido Mendes, funcionaram as antigas intalações do Forum de Macapá. O Desembargador Jorge Hurley conseguiu junto ao Prefeito de Macapá, Coronel Jovino Dinoá, o aluguel deste prédio da Praça da Matriz onde instalou dia 10/07/1916 a Casa da Justiça (Fórum de Macapá). (Foto: Arquivo Histórico do Amapá)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Prédio da Escola Paroquial São José

(Foto: Reprodução/Cortesia da Diocese de Macapá)

Ano 1965 - Escola Paroquial São José - Pátio Interno

Casa dos Padres

(Foto: Reprodução/Cortesia da Diocese de Macapá)


Foto de 1960 - Prédio da Casa dos Padres do lado esquerdo da Igreja Matriz de São José, em Macapá. Este trecho hoje está isolado de veículos e transeuntes.

Prédio do Pensionato São José

(Foto: Reprodução/Cortesia da Diocese de Macapá)



Foto de 1960 - Prédio do Pensionato São José, em primeiro plano, e na sequencia os prédios da Escola Paroquial São José e da Prelazia, aos fundos da Igreja Matriz na Rua Mendonça Furtado. Tanto o Pensionato como a Escola Paroquial foram extintos. Bem antes da criação do Território Federal do Amapá, esta área atrás da Igreja era denominada Largo dos Inocentes, na época, Bairro do Formigueiro, onde vivera a Mãe Luzia (Francisca Luzia da Silva).

Prédio da Prelazia de Macapá, em construção

(Foto: Reprodução/Arquivo Diocese de Macapá)
Ano 1955 - Vista frontal e lateral da construção do prédio da Prelazia de Macapá, ainda sem telhado.
Dom Aristides Piróvano e um amigo estão nesta foto rara.
Observa-se a passagem pela lateral esquerda da Igreja Matriz de São José, na Av. Mendonça Furtado, que hoje está isolada para pedestres e veículos.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

A antiga Casa dos Padres, na rua São José

(Foto: Reprodução/Cortesia da Diocese de Macapá)

Em foto de 1949, vemos a Igreja Matriz, a velha mangueira no meio da rua São José e a antiga Casa dos Padres.
Nota-se também a enorme sombra de outra mangueira que situava-se quase à esquina da Av. Presidente Vargas com Rua São José.

sábado, 3 de abril de 2010

A Casa do "Seu" Rocha

(Foto: Reprodução/Cortesia do Museu Histórico do Amapá)
Nesta foto de 1944, vemos a Casa do"Seu" Rocha - Antigas instalações da Estação de Rádio da "Panair do Brasil" que, posteriormente, foi encampada pelos Serviços Aéreos "Cruzeiro do Sul", no final dos anos 40.
Ao fundo as torres de transmissão telegráfica e o farol rotativo do primeiro aeroporto.
Localizava-se no espaço hoje (2011) ocupado pelo prédio da Receita Federal do Brasil, na Rua Eliezer Levy, próximo à Praça da Bandeira, no Centro da cidade.
(Última atualização em 2011)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Nos tempos da Panair

(Foto: Reprodução/Cortesia do Museu Histórico do Amapá)
 Nesta foto rara de 1944, vemos as antigas instalações da PANAIR DO BRASIL, (primeira companhia aérea que operou no Amapá) - Situava-se defronte da Estação Telegráfica da Panair, no terreno hoje ocupado pela área do Colégio Amapaense, na esquina da Praça da Bandeira, no centro de Macapá.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Apresentação: PORTA-RETRATO > Macapá Antiga

(Reprodução)

O Projeto é antigo.
Há algum tempo venho arquitetando lançar um blog com fotos históricas e raras de Macapá.
Finalmente agora estou podendo concretizar.
Claro que não vai ser um produto pronto, acabado.
Vamos crescer juntos, para isso conto com a imprescindível ajuda de todos vocês, com críticas, sugestões, comentários e opiniões que virão complementar muitas legendas de fotos que serão postadas aqui.
A ajuda que tenho recebido – pelas quais agradeço de coração – tem sido de grande valia para concretização da proposta de nosso trabalho.
Todo e qualquer acréscimo para aumentar o acervo será bem-vindo.
Aguardo seus comentários.
Conto com vocês.
Obrigado mesmo!
Aproveitem para viajar no tempo.
O Editor