segunda-feira, 18 de março de 2019

Foto Memória da Cidade de Macapá: Fortaleza de São José – ontem e hoje

Na primeira foto, em preto e branco, temos o angulo da foto tirada por trás do baluarte Nossa Senhora da Conceição, antes do aterro da área do Igarapé do Igapó, podendo se ver ao fundo o antigo estaleiro territorial. Na colorida, vemos a situação depois do local aterrado, tendo ao fundo, agora, o espaço do entorno da Casa do Artesão, local do antigo estaleiro, na frente da cidade.
Abaixo, mais duas fotos comparativas do monumento histórico que mais atrai turistas para o Amapá: a Fortaleza de São José de Macapá.
Antes do aterro do lado direito de seu entorno, as águas do Rio Amazonas, passavam bem próximas à sua muralha, pois era e entrada do Igarapé do Igapó ou Igarapé da Fortaleza.
A Fortaleza de São José é um dos pontos preferidos para visitação pública, em Macapá.
Resumo histórico - É o único monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Amapá, segundo o historiador e jornalista Edgar Rodrigues. Com quase 20 anos de construção, a fortaleza foi inaugurada no dia 19 de março de 1782 e, portanto, completa em 2019, 237 anos.
Considerado o mais belo, o mais imponente e o mais sólido monumento militar do Brasil no período colonial, a planta era do engenheiro Henrique Antônio Gallúcio, estilo Vauban, de oitava classe, em quadrado e seus baluartes pentagonais nos vértices.
Os engenheiros e técnicos que a construíram, enfrentaram grandes dificuldades na movimentação do terreno, na condução dos blocos de pedras, na edificação do monumento propriamente dita. Trabalharam durante dezoito anos até darem por concluída a empreitada gigantesca que iniciaram.
De acordo com o historiador Nilson Montoril, o baluarte de São Pedro foi o primeiro a ser construído.
A pedra fundamental da construção da Fortaleza de São José de Macapá foi lançada pelo então governador do Grão-Pará, Ataíde Teive, e o engenheiro da fortificação, Henrique Galúcio, que morreu em 1769 após contrair malária.
Segundo Nilson Montoril, a construção da Fortaleza de São José de Macapá, durou 18 anos, e teve o uso de 2 mil trabalhadores, entre negros e índios. "Os escravos trabalharam em várias frentes na fortaleza. Uns eram usados para erguer a estrutura do forte, outros ficavam perto do Rio Pedreira (Macapá) para tirar as pedras do fundo d'água para serem utilizadas na construção", explicou o historiador.
Fontes consultadas: G1 e Amapá em destaques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Foto Memória de Macapá: Pioneiros de Macapá

Trazemos para o Porta-Retrato foto compartilhada pelo amigo Luiz Pessoa, com imagens de um evento social e esportivo, no início dos anos...