sexta-feira, 12 de abril de 2019

Foto Memória de Macapá: área do antigo campo de pouso de Macapá

A transferência do antigo “campo de aviação” para uma área ampla e distante do centro da cidade de Macapá, aconteceu em 1958, por decisão do então Governador Pauxy Gentil Nunes.
Na visão do amigo Nilson Montoril, a mudança foi bastante criticada pelos derrotistas, pois os mesmos não visionavam um futuro promissor para o pungente capital de um dos novos territórios da Amazônia, o Amapá.
Segundo o historiador, “a medida visava eliminar o aeroporto da Panair do Brasil, que, a partir de maio de 1945, com o fim da Segunda Guerra Mundial, passou para o controle dos Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul S. A. No momento da mudança, operavam a Cruzeiro do Sul e o Lóide Aéreo Nacional usando aviões Douglas DC 3. Os Douglas C 47 do Correio Aéreo Nacional faziam linha desde 1937, entre o Rio de Janeiro e Caiena, com escalas em Belém, Macapá e Base Aérea de Amapá. Ao lado do campo de pouso foi construída uma pequena casa de madeira para uso das empresas de aviação e passageiros. Aos poucos o cenário foi mudando, a despeito de inúmeras dificuldades para obter verbas federais. O panorama começou a mudar quando o aeroporto foi guindado à categoria de Internacional.”
Nilson explica ainda que o aeroporto da Panair do Brasil foi implantado em área de cerrado distante do centro histórico de Macapá. À proporção que a cidade foi se expandindo no sentido do campo de aviação, algumas vias públicas surgiram, como a Coronel José Serafim e General Rondon, esta facultando o acesso para o bairro do Laguinho. Além delas vieram as Avenidas FAB, Procópio Rola (trecho entre a José Serafim e a General Rondon) e Raimundo Álvares da Costa. Na correção da pista de pouso, a área do campo de aviação ficou compreendida entre as Ruas General Rondon e a atual Professor José Barroso Tostes (sentido longitudinal) e Avenidas FAB e Raimundo Álvares da Costa(largura). A configuração do campo ocasionou o bloqueio de novas vias. A Eliezer Levy foi aberta a partir do Laguinho. Era interrompida ao alcançar a cerca de arame farpado do campo de aviação e seguia no rumo do Trem depois da Av. FAB. O mesmo ocorreu com as demais ruas que circundavam o campo de aviação. O Governador Pauxy Nunes decidiu extinguir o ponto de estrangulamento das ruas e avenidas. Inicialmente, a nova pista de pouso iria ser feita ao lado direito da estrada para a Fazendinha, no espaço entre o Marco Zero e a Fazendinha de Fora. Como ficaria paralela ao Rio Amazonas, com forte incidência de vento, o plano foi alterado. 
(Divulgação Infraero)
A área onde se encontra o Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre só podia ser alcançada através de trilha que hoje corresponde a Rua Hildemar Pimentel Maia (o idealizador do Aeroclube de Macapá). O nome do aeroporto deveria ser Pauxy Nunes.”
Fonte: Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Foto Memória de Macapá: Pioneiros de Macapá

Trazemos para o Porta-Retrato foto compartilhada pelo amigo Luiz Pessoa, com imagens de um evento social e esportivo, no início dos anos...