sábado, 25 de fevereiro de 2012

Especial: Há 67 anos...

...em 25 de fevereiro de 1945, numa tarde de domingo, era lançada a  pedra fundamental do Rádio amapaense.
Nessa data foi implantado o Serviço de Alto-Falantes de Macapá, considerado o embrião da Rádio Difusora de Macapá.
Local: Praça Cap. Augusto Assis de Vasconcelos, (atual Veiga Cabral), no centro da cidade.
A programação é iniciada às 17h com a "Marcha Continental", música que serviu de prefixo musical (trilha sonora) para o Serviço de Alto-Falantes.
Não há provas documentais para que possamos garantir qual seria a orquestração que serviu de prefixo para o Serviço de Alto-Falantes de Macapá.
A notícia, por ser do Jornal Amapá, nos informa ter sido a Marcha Continental.
A título de ilustração apresentamos aqui uma música, daquela época, intitulada Continental que acreditamos, possa ter sido, pelo menos a melodia, usada como prefixo musical daquele período histórico do Rádio amapaense.
Ouça:   
Paulo Eleutério Cavalcanti de Albuquerque, (foto acima) jornalista amazonense e Diretor do S.I.P., fez a apresentação dos equipamentos.
S.I.P. era o Serviço de Imprensa e Propaganda montado por Janary Nunes (primeiro governador do Amapá), para divulgar o programa de ação e desenvolvimento do governo terrritorial.
Falando na ocasião, Eleutério explicava em breves palavras, que a iniciativa é o marco inicial para a implantação “de uma estação rádio-emissora que abranja todo o Território e possa levar ao Brasil, a palavra fraterna e confiante do Amapá”.
A programação prosseguiu com apresentação de música popular brasileira, precedida de um comentário sobre suas origens, pelo intelectual Paulo Armando, noticiário local e nacional e música americana, encerrando-se as 18h com a “Ave Maria” de Schubert.
A aparelhagem sonora foi instalada por Heráclides Macedo, técnico de rádio da Panair do Brasil (empresa de viação aérea da época).
(Reprodução)
Vista do prédio da antiga Intendência que serviu de estúdio para o Serviço de Auto-Falantes de Macapá, em 1945.
Clique na imagem para ampliar
O estúdio funcionou inicialmente, no prédio da antiga Intendência (foto), na Av. Mário Cruz (hoje utilizado pelo Museu Histórico do Amapá - Joaquim Caetano da Silva), irradiando o som amplificado por dois possantes alto-falantes (de cauda), tipo corneta, localizados na Praça da Matriz e na Praça Barão do Rio Branco (Largo de São João).
Vale o registro...
Referência: Jornal AMAPÁ (1945)

Um comentário:

  1. CONVITE
    Tenho um página muito simplória na internet, aonde escrevinho alguns pensamentos, poemas, poesias ou mesmo textos diversificados. Não seria um blogue. Um blogue, é mais complexo, mais completo, mais colorido. Ainda assim, estou a lhe convidar a ir até lá, visitar-me, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato, esperando por Você.
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir