domingo, 9 de outubro de 2016

Foto Memória da Educação do Amapá: Escola Industrial de Macapá

A atual Escola Estadual Antônio Cordeiro Pontes, situada à Avenida FAB, nº 264, entre as ruas Tiradentes e São José, no bairro Central do município de Macapá-Ap, ao longo de sua história vem passando por transformações em sua denominação e propósitos situacionais.
Através do Decreto de criação nº 101-A/49-GAB, de 01 de dezembro de 1949, o estabelecimento foi denominado, inicialmente, como Escola Profissional Getúlio Vargas, cuja filosofia pautava-se na formação profissionalizante no período de 01/12/1949 a 01/01/1950.
Pelo Decreto de nº 36.493/54: a instituição recebeu o nome de Escola Industrial de Macapá com a formação exclusiva em Artes Industriais no período de 1950 a 1964.
O Decreto de nº 07/64-GAB efetivou a denominação e a nova filosofia de ensino ao estabelecimento.
Já o Decreto nº02/65-GAB de 19/01/1965 definiu o nome Ginásio de Macapá para o Trabalho, que passou a ofertar além das Artes Industriais outros cursos técnicos: Técnicas Agrícolas, Técnicas Comerciais e Administração para o lar, no período de 1965 a 1972. Vale ressaltar que nesse período o ensino era voltado exclusivamente para a formação de uma clientela masculina.
A partir 1973 em face da Lei nº 6569/71 houve uma nova estruturação no ensino ofertado. Agora o Ginásio de Macapá passaria a admitir alunos de ambos os sexos, bem como promover a adaptação necessária para atender a nova demanda.
Em 1976, por meio da portaria nº310 de 14.09.76 da Secretaria de Educação e Cultura/AP, deu-se a implantação do 2ºgrau, com a implementação e estabelecimento das habitações básicas.
Imagens do interior de uma sala de mecânica mostram dois alunos da Escola Industrial de Macapá, operando tornos mecânicos, observados de perto pelo mestre Antenor Epifânio Martins.
No período que compreende os anos de 1976 a 1979 a escola passou por mais algumas transformações. Foi autorizada pela portaria nº 060/78 da SEC/AP para o funcionamento do curso de habilitação básica em mecânica, e conforme a portaria nº 199 e 200/79-SEC/AP o Ginásio de Macapá passou a denominar-se Escola Integrada de Macapá, ainda sob a orientação filosófica da Lei nº  5.692/71.
Com a transformação e vigência da nova Lei nº 1116/07, publicada no Diário Oficial do Estado do Amapá – nº 4083 do mesmo dia, ela passou a chamar-se Escola Estadual Antônio Cordeiro Pontes.
A Escola Estadual Antônio Cordeiro Pontes tem como poder mantenedor o Governo do Estado do Amapá, integra o NAE-1, com funcionamento  em 2 turnos.
Diretores, coordenadores, educadores e demais funcionários ilustres já contribuíram e continuam contribuindo ao longo da história para o engrandecimento do ensino daquela respeitável instituição.
( Post repaginado e atualizado em 9 de out de 2016 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário