sábado, 8 de dezembro de 2012

ARTHUR NERY MARINHO – Um poeta burocrata


O Pioneiro ARTHUR NERY MARINHO, nasceu no dia 23 de setembro de 1923, na cidade Chaves, Estado do Pará, filho de Waldemar da Silva Marinho, funcionário público municipal e de D. Raimunda Nery Marinho. Estudou o curso primário em Chaves, de 1941 a 1944 e, ao se transferir para Macapá, em 11 de março de 1945, estudou o ginasial no Colégio Amapaense, nos anos de 1949/50. Ingressou no Quadro de Funcionários do Governo do Amapá, no dia 16 de abril de 1945, na função de Escriturário mensalista, lotado na Divisão de Obras; em 1º de julho do mesmo ano, foi enquadrado em caráter provisório Escriturário nível 10-B; em 31 de março de 1965, foi promovido para a Classe de Oficial de Administração; readaptado para a classe de Redator nível 19 em 20/9/1966; promovido a Redator nível 21-B em 30/6/1972 e em 31/3/75 para o nível 22. Posteriormente, foi classificado como Técnico em Comunicação Social, função em que foi aposentado em 2 de setembro de 1981. Arthur Nery Marinho exerceu o cargo de Diretor da Imprensa Oficial em três períodos: 15/7/55, 15/5/57 e 10/12/1962; Chefe do Gabinete do Governador em 14/6/1963; Chefe de Expediente da Secretaria Geral do Território em 26/6/63 e 12/3/1964; Chefe da Divisão de Comunicação Social em 23/3/81 e 2119/81. Participou da Comissão para coordenar o relatório governamental em 21/11/63; Membro da Comissão de elaboração dos Regimentos Internos em 25/11/1965; Designado para compor a equipe que elaborou o regime de tempo integral em 2/1/1966. Exerceu ainda o cargo de Assessor de Relações Públicas da Prefeitura de Macapá, na gestão do Prefeito Murilo Agostinho Pinheiro; foi Presidente e Secretário da Federação Amapaense de Desportos; Diretor de Secretaria do Esporte Clube Macapá; Secretário da Sociedade Esportiva e Recreativa São José e fundador do Grêmio Literário e Cívico Rui Barbosa. Casou-se com Marialva Braga Marinho, que lhe deu as filhas Rosaura, Mariângela e Luciângela. Separado da primeira esposa (falecida), contraiu núpcias com D. Idalgina Nunes Marinho que lhe deu os filhos Teócrito Tibiriçá, Demócrito Tupiaçu, Agildo Iberê e Indiara Patrícia. Arthur Nery Marinho fez parte do jornalismo amapaense, escrevendo artigos, crônicas, fatos históricos e poesias nos jornais "Amapá", "Revista do Amapá", "Revista Rumo", jornal "Amapá", jornal "Marco Zero", jornal "A Voz Católica", jornal "Opinião", jornal "Observador", "Jornal do Povo". Arthur Nery Marinho faleceu a 24/03/2003, em Macapá, onde também foi sepultado. Um cidadão pioneiro do Amapá, funcionário público exemplar e jornalista notável figura com destaque entre os Personagens IIustres do Amapá, pela sua cultura e pelo homem simples e trabalhador que foi.
Biografia escrita por Coaracy Sobreira Barbosa publicada no Livro Personagens Ilustres do Amapá, Vol. II, edição de 1998.

O poeta e jornalista Arthur Nery Marinho participou da primeira antologia poética Modernos Poetas do Amapá (1960) ao lado de Alcy Araújo, Ivo Torres, e dos irmãos Aluizio e Álvaro daCunha. É autor das obras poéticas Sermão de Mágoa (1993) e Cantigas do meu Retiro (2003), esta publicada postumamente pela Tarso Editora e Imprensa Oficial com integral apoio da APES.
Figura também na Enciclopédia Brasil e Brasileiros de Hoje, na Grande Enciclopédia da Amazônia e na Coletânea Amapaense de Poesia e Crônica.
Arthur Marinho fez parte da geração de poetas burocratas (eram todos funcionários públicos do Território do Amapá) que deixou sua marca nas letras e continua a influenciar as novas gerações. Dela fazeram parte Cordeiro Gomes, Aracy de Mont´Alverne e Aloísio Brasil, (todos falecidos). (Textos de Paulo Tarso Barros e Alcinéa Cavalcante)

Nenhum comentário:

Postar um comentário