sábado, 19 de abril de 2014

Coisas da Vida: "Ou eu ou o Roberto Carlos"... e a vida continua!

Entre as muitas emoções que vivi durante meu tempo de radialista, foi participar de uma entrevista coletiva, concedida por Roberto Carlos, em 1972, no Macapá Hotel, na capital amapaense.

Nessa época eu havia saída da Rádio Educadora e estava trabalhando na ICOMI, em Santana. Em razão disso, só podia apresentar programas na rádio, aos finais de semana. E em 1972, eu havia retornado à Rádio Difusora de Macapá, quando o Roberto Carlos foi fazer um show em Macapá.
Ao meu lado os radialistas Cristina Homobono e J.Ney, estavam gravando para a Rádio Educadora São José de Macapá, quando foi feito o registro fotográfico, que nem lembro quem bateu essas fotos.

O show aconteceu à noite, no gramado do Estádio Glycério Marques. Naquela época, o rádio em Macapá era feito de forma amadorística mesmo. Prevalecia o amor pela arte. Como o show não podia ser gravado diretamente do palco, eu fiquei no meio do povo com um gravador no ombro, e consegui gravar o show inteirinho e passar domingo pela manhã no meu programa.
Quando me lembro que fazíamos todo esse malabarismo pra levar a informação ao ouvinte...
Isso fazia parte do meu trabalho.

Agora vejam o que a vida nos prepara: em 1972, eu havia conhecido a minha esposa Marina, e estávamos começando a namorar. E ganhei dos promotores do evento, dois ingressos de cortesia, para ir ao show do Roberto Carlos. Quando eu fiz o convite para irmos juntos, ela respondeu que não iria. Diante da negativa, eu respondi: Você não vai, mas eu vou, que tenho de gravar  o show para passar em meu programa. Ela disse: ou eu, ou o Roberto Carlos, você escolhe! Eu fiquei analisando um pouco e pensei comigo mesmo...se ela terminar eu tenho chance de reatar o namoro mais em frente e o Roberto Carlos não tenho certeza se o assistirei novamente... depois disso respondi: Ok eu escolho o Roberto Carlos! E fui sozinho assistir ao show... pouco tempo depois reatamos o namoro, casamos no ano seguinte, e estamos juntos há 41 anos. 
E o Roberto voltou muitas outras vezes a Macapá. 
Coisas da vida!
(Foto: Reproduçaõ do Google images)
O LP daquele ano tinha essa capa.

7 comentários:

  1. Nessa época eu também trabalhava na ICOMI e não fui ao show por falta de dinheiro. Mas lembro que lhe perguntei algumas coisas a respeito do RC. A Cristina é minha prima. Lembra do RC7, grupo musical inspirado na banda do Roberto e que era formado pelos filhos de empregados da empresa? Bons tempos. Parabéns pelas escolhas, do show e, principalmente da sua esposa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Homobono! Realmente fomos colegas na ICOMI. Lembro do RC7, sim.Obrigado pelo incentivo e pelo carinho!

      Excluir
  2. Para mim, você e o Humberto Moreira são dois grandes e inimitáveis ídolos do rádio amapaense. Com um digno trabalho, engrandecem essa nobre profissão. Parabéns pelo registro. Abços, Cléo Araújo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela consideração e pelo carinho, amigo Cléo!
      Grande abraço!

      Excluir
  3. Que legal, Lázaro! Pensava que o Roberto Carlos só tivesse vindo uma vez por aqui, na década de 90. Será que existem registros fotográficos desse show? E a entrevista que você fez? E a gravação do show que você fez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Sérgio, o RC foi várias vezes em Macapá, sim.
      Infelizmente, eu não tenho nenhum registro fotográfico do show.
      Com certeza, as fãs que estiveram lá devem ter esse registro.
      As gravações da entrevista e do show ficaram na emissora e foram perdidas.
      grande abraço e obrigado!

      Excluir
  4. Olá, João Lázaro. Como vai? Seu blog vale ouro, amigo! Estive nesse show do RC. Nossa, quanto tempo! Nem lembrava mais o ano. Conheci a Marina também. Felizmente ela voltou atrás, hem! eheh. Abraços.

    ResponderExcluir