segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Foto Memória de Macapá: o Pioneiro Altair Cavalcante Lemos

ALTAIR CAVALCANTE LEMOS, nasceu em 11 de janeiro de 1932, em Macapá. Filho de Cícero Lemos e Carmosina Cavalcante Lemos, primeira mulher a ser tabeliã no Cartório Jucá. ALTAIR teve dois irmãos, Altamir e Maria da Consolação, já falecidos.
Sempre dedicado aos esportes, ALTAIR estudou no Colégio Amapaense, por quem defendeu as cores da escola como jogador de basquete. Na quadra se destacava pela altura; tinha 1m85 e muita habilidade com a bola. Foi campeão pelo Colégio Amapaense em várias edições dos jogos escolares. 
Seu primeiro emprego “oficial”, foi no Governo Territorial, no SAG – Serviço de Administração Geral. Lá desenvolveu várias atividades e formou, junto com os amigos da “repartição”, um time de basquete que era a sensação das quadras. Onde o Time da Estatística jogava, a presença feminina era dominante.
ALTAIR trabalhou ainda na Prefeitura de Macapá, no setor de Finanças. Nessa época, junto com alguns amigos do trabalho e do carteado, criaram a TURMA DO BURACO, uma espécie de ambientalistas da época. Foram eles que plantaram as primeiras mangueiras no centro de Macapá. Fizeram a arborização da Praça do Barão, avenidas Presidente Vargas, Mendonça Furtado, Iracema Carvão Nunes, entre outras.
Ainda com o gás da juventude ALTAIR trabalhou no Sindicato dos Conferentes, onde atuava como fiscalizador nos navios que levavam Manganês do Porto de Santana.
ALTAIR era torcedor do Leão da Avenida FAB, o azul e branco Esporte Clube Macapá. No time do Macapá, ALTAIR jogou como goleiro por diversas temporadas. Essa paixão pelo Macapá, atravessou para o Clube do Remo, em Belém.
Mas como nem só de trabalho vive o homem, ALTAIR também gostava de jogar baralho com os amigos. Foi da mesa do carteado, jogado nos finais de semana na sede do Amapá Clube, que junto com Amujacy, Jarbas Gato, Zé Maria Frota e Aderbal Lacerda, saíram em uma manhã do carnaval de 1965, fantasiados com roupas, perucas e maquiagens das esposas para as ruas do centro de Macapá. 
Com uma enorme faixa escrito BLOCO DOS INOCENTES, os amigos barbarizaram a terça-feira gorda e chamaram a atenção por onde passavam.  Em 1964, os mesmos amigos “INOCENTES” criaram o Bloco A BANDA. Por seu porte físico, ALTAIR foi coroado como o REI MOMO DO CARNAVAL. O 1º na história do carnaval amapaense, diga-se.
Como bom boêmio, ALTAIR gostava de festas e criou uma banda de música, onde tocava bateria usando o pseudônimo de “Roberto”. Tocava nos bailes da Assembleia Amapaense.
Em maio de 1954, ALTAIR se casou com Graça Lemos, com quem teve cinco filhos: Nilton Mauro, Paulo Cezar, Antônio Sérgio, Gláucia Maria e Tica Lemos. Paulo Cezar, conhecido como Paulão que também brilhou nas quadras como jogador de basquete, faleceu em junho de 2002.
Em dezembro de 1969, ALTAIR sofreu um enfarte. Foi levado para Belém, mas, na tarde do dia 28 de dezembro, não resistiu a uma parada cardíaca e faleceu, aos 37 anos. Em dezembro de 2016, completam-se 47 anos que ele partiu para a morada eterna, deixando muitas saudades para parentes e amigos.
(Texto e informações de Tica Lemos, filha do biografado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Foto Memória de Macapá: Pioneiros de Macapá

Trazemos para o Porta-Retrato foto compartilhada pelo amigo Luiz Pessoa, com imagens de um evento social e esportivo, no início dos anos...