terça-feira, 27 de junho de 2017

Foto Memória de Macapá: O Pioneiro Homero Charles Platon

Homero Charles Platon chegou ao Município de Amapá em 1942, para administrar o setor de pessoal civil da Unidade Militar da Base Aérea, quando a guerra entre aliados e a Alemanha estava em plena efervescência.
A Base Aérea servia de apoio para as aeronaves que patrulhavam a costa oceânica e além do contingente de Aeronáutica, existia uma guarnição do Exército.
Foi aí que Homero Charles Platon começou sua vida no Amapá.
Após a guerra, Homero foi para Macapá e passou a percorrer os rios da região, pesquisando minérios, com um grupo de garimpeiros.
Adquiriu um “jeep” usado e, junto com seu companheiro Gerino Porto, partiram em direção ao Rio Araguari atravessando campinas, matas, igarapés, atoleiros, chegando à margem do rio, depois de 12 dias.
Dimensionavam os lugares com seus nomes: Porto Platon, Porto do Gerino e Platon do Homero.
Homero convidou garimpeiros experientes e passou a explorar ouro, bauxita e tantalita e foi nessa ocasião que o Sr. Mário Cruz descobriu uma vasta extensão de um minério que, analisado em laboratório, verificou-se ser manganês de boa qualidade.
Com a chegada da empresa ICOMI, para explorar o manganês, Homero passou a ser o fornecedor de alimentos, principalmente carne de gado, mantendo estreito relacionamento com a Diretoria, e transformando-se numa espécie de assessor de assuntos amapaenses.
Era Delegado do SESI e Diretor Administrativo da Companhia Amapaense de Telefones – CAT, quando seus familiares e amigos foram surpreendidos com sua morte no dia 18 de agosto de 1971, com apenas, 57 anos de idade.
Homero Charles Platon, foi um grande pioneiro e Personagem Importante na história do Amapá.
Fonte: Livro Personagens Ilustres do Amapá, de Coaracy Sobreira Barbosa – Departamento de Imprensa Oficial – Agosto de 1997.

Nenhum comentário:

Postar um comentário