sábado, 9 de março de 2013

Morre em Macapá o empresário Damião de Araújo e Silva

(Imagem: Reprodução / Revista Perfil do Amapá)
Faleceu em Macapá, aos 73 anos de idade, no último dia 28 de fevereiro, o  empresário e pecuarista pioneiro, dono das lojas "A Credilar", Damião de Araújo e Silva, mais conhecido por "Chagas".

Damião de Araújo e Silva - Cearence de Juazeiro do Norte, onde nasceu no dia 11 de maio de 1939; filho de João Silvestre de Araújo e Maria Cristina de Luz.  "Chagas", é apelido de casa.
Damião passou a infância em Juazeiro e lá mesmo começou a trabalhar nas "Casas Pernambucanas", e depois por conta própria.
Não satisfeito, Chagas resolveu aventurar, indo para Marabá, no Pará, onde chegou em novembro de 1965 e começou a trabalhar com vendas de joias. Dois anos depois, em uma mesa de bar (como ele mesmo relatou) inicia uma sociedade do Edenésio Gomes Pereira, um goiano de Jataí, optando pelo ramo de móveis e eletrodomésticos.
O nome "A Credilar", "Chagas" deu em homenagem à loja de um amigo lá de sua cidade, (que ainda existe até hoje) que ele admirava muito e achava bonito o nome. E assim foi feito. Em outubro de 1970, abriram a primeira filial em Macapá.
Em 1971, casou com Dona Zilma Xavier Araújo com quem teve quatro filhos: Cintia, Lívia Fátima, Andiara e Damião Junior.
Em 1990, vinte e três anos após, separou a Sociedade com Edenésio, ficando com "A Credilar" de Monte Dourado e Macapá.
Chagas foi um empresário de sucesso e respeitado na sociedade amapaense. Fazia parte da Associação Comercial do Amapá, onde foi tesoureiro, e pertenceu ao Conselho Fiscal da ACIA e da Federação do Comércio.

Fontes: Informação: Paulo Tarso Barros - Pesquisa: Édi Prado - Revista "Perfil do Amapá".

Nenhum comentário:

Postar um comentário