quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Pioneira da Educação: Professora Deuzolina Salles Farias

(Foto: Reprodução / acervo da família)
(Foto extraída do álbum de Leury Salles Farias/Facebook)

A Pioneira Deuzolina Salles Farias é natural de Belém onde nasceu no dia 29 de outubro de 1921, filha de Carlindo de Sousa Salles e D. Maria Marques de Sousa Salles.
Estudou em Belém, diplomando-se professora pela Escola Normal do Pará em 1937, iniciando as atividades profissionais no colégio "Ciências e Letras" e posteriormente escolas primárias em Fordlândia e Tapajós.
No ano de 1945, aceitou o convite do Governador do Território do Amapá, para participar e desenvolver um bem planejado programa de educação. Chegou à Macapá e, depois da tramitação legal, foi contratada. Fez um estágio de dois meses na antiga Divisão de Educação para conhecer o sistema e, logo em seguida, foi nomeada Diretora do Grupo Escolar Veiga Cabral no Município de Amapá. Em 1947 participou do curso de "Orientação, Direção e Inspeção do Ensino Primário," promovido pelo INEP(Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), tendo obtido excelente classificação, passsando a exercer a função de Orientadora de Ensino.
Conheceu o jovem Amaury Farias desde sua nomeação para o Amapá, mas só chegaram ao casamento no dia 30/12/45 dessa união teve os filhos Amaury, Eury, Deury, Adaury, Laury, Glaury e KIeury.
Na vida profissional a professora Deuzolina participou da fundação da Associação dos Professores do Amapá-AP, apoiando a chapa composta dos membros: Presidente: Maria Lúcia Brasil; Diretor de Secretaria: Diniz Henrique Ferreira Botelho; 1º Secretario: Alzir da Silva Maia; 2.ª Secretária: Iracema Araújo; Tesoureira: Maria Cavalcante; Diretora Nutricionista: Esther da Silva Virgolino: Diretora da Biblioteca: Graziela Reis de Souza; Diretor de Propaganda: Margarida Silva e Diretor Social: Alfredo Oliveira, eleita em 23 de fevereiro de 1953; participou da comissão que fez o projeto de Regulamentação do Ensino Primário, aprovado através do Decreto n." 69/48; participou do grupo de trabalho para a criação da Escola Normal de Macapá que posteriormente foi implantada em 13/01/1949 com o nome de "Instituto de Educação do Território do Amapá”-IETA, designada pelo Diretor da Divisão de Educação para acompanhar e assessorar as irmãs de caridade Celina Querini, Batistina Gritti, Rosa Agostini, Elvira Briatti, Francisca Vila e Santina Rioly, contratadas pelo Governo para administrar a Escola Doméstica de Macapá; eleita para presidência da Associação dos Professores do Amapá-APA em fevereiro de 1955, substituindo a professora Maria Lúcia Brasil; fundou uma escola de Madureza Ginasial que funcionou alguns anos no preparo de candidatos a cargos públicos.
Entrou na política convidada pelo professor Mário Luís Barata, Presidente do Diretório Provisório do Partido Trabalhista Brasileiro-PTB, quando este lançou o Dr. Dalton Cordeiro de Lima e seu marido Amaury Guimarães Farias para concorrer às eleições de Deputado Federal e Suplente em 1958, passando, a partir dessa data, a pertencer ao grupo de oposição ao governo.
Candidatou-se a uma vaga na Câmara de Vereadores de Macapá no ano de 1972 recebendo o apoio dos eleitores, sendo empossada no cargo em 01/01/1973, tendo como companheiros Walter Banhos de Araújo, Jarbas Ferreira Gato, Ubiracy de Azevedo Picanço, Humberto Álvaro Dias Santos, Alceu Paulo Ramos Filho, Raimundo de Azevedo Costa, Isaac da Costa Uchôa, Bento Góes de Almeida, Raimunda Iolanda Guerra de Oliveira, Orivan de Castro Sussuarana, Euclides Campos de Moraes e Antônio Barbosa.
Professora Deusolina participou de vários cursos de aperfeiçoamento inclusive o da CADES; foi homenageada pela Câmara de Vereadores de Macapá com o Diploma de Honra ao Mérito; conquistou centenas de amigos. Foi uma grande mestra, uma esposa exemplar, uma mãe dedicada, uma amiga leal, uma profissional competente, uma política atuante e a sua morte, 10 de dezembro de 1973 enlutou o Amapá pela perda irreparável.
Ela ficou na história como uma das personalidades mais importantes na construção do Estado do Amapá.
(Fonte: Livro Personagens Ilustres do Amapá Vol. 1, de Coaracy Barbosa - edição 1997).
(Repaginado em outubro de 2011)

2 comentários:

  1. Minha professora e minha vizinha!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Prazer Dona Deuzalina fico feliz de em fim saber quem foi voce!!!

    ResponderExcluir

Foto Memória de Macapá: Pioneiros de Macapá

Trazemos para o Porta-Retrato foto compartilhada pelo amigo Luiz Pessoa, com imagens de um evento social e esportivo, no início dos anos...