segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O Pioneiro Manoel Tavares Pinheiro

(Foto: Reprodução de livro)
Manoel Tavares Pinheiro, nasceu na vila de Jurupari, Município de Afuá, Pará, no dia 1º de junho de 1924. Seus pais, Celestino Pinheiro Filho e D. Maria Nunes Pinheiro, trouxeram-no para o Amapá, no ano de 1930, com 6 anos de idade. Estudou nas escolas primárias e muito cedo acompanhava seu pai, que praticava as atividades de "regatão", percorrendo todas as localidades das ilhas do Pará, arquipélogo do Bailique e rio Jary na sua embarcação repleta de gêneros alimentícios, querosene, pregos, material para caça e pesca, miudezas e dezenas de  produtos, vendendo ou trocando por castanhas oleagenosas, peles de animais, farinha ou peixe. No ano de 1935 Celestino resolve parar com essa atividade, estabelecendo-se em Macapá, oportunidade em que Manoel Pinheiro, com 11 anos, parou para estudar enquanto ajudava o pai no comércio estabelecido na antiga "Doca da Fortaleza" . Ao chegar aos vinte anos se apresentou para o serviço milirar e foi servir em Belém, mas logo foi destacado para o serviço de transporte de suprimentos para o Oiapoque na embarcação de Exército. Ao dar baixa, viajou para Soure, Município do Pará, onde residia a sua namorada Maria José de Paula, com quem se casou e fixou residência naquela localidade. Entretanto, foi chamado por seu pai e retornou a facapá, no ano de 1953, fixando residência numa área de terra do antigo "Bairro da Favela" e abriu uma casa de comércio denominada "Duas Estrelas", imitando o nome que seu pai dera ao seu comércio na Doca da Fortaleza: "Casa Estrela". Estava só no bairro que já começava a ficar populoso e Manoel Pinheiro comercializava gêneros, ferragens, miudezas e produtos farmacêuticos. Ganhou a simpatia dos amapaenses e dos demais comerciantes, destacando-se entre esses Moisés Zagury, Otaciano, Luiz Pires da Costa, Isaac Alcolumbre, Abrahão Peres, os Irmãos Stephan e Abdallah, Francisco Serrano, seu pai Celestino, que juntos fundaram a Associação Comercial do Amapá, Clube dos Diretores Lojistas, Serviço de Proteção ao Crédito, todos se revezando na presidência e vice dessas entidades. A fundação da Junta Comercial do Arnapá aconteceu pela insistência desses comerciantes junto aos governantes. A construção da casa "Duas Estrelas" lá no alto, separada da cidade pela enseada da baixa na Doca, teve no Manoel Pinheiro, sua esposa Maria José e nos filhos que foram nascendo, Fátima, Gil, Gilberto, Ana e Conceição, a chegada de vizinhos e crescimento do Bairro da Favela. De repente Manoel adoeceu e o levaram para o Rio de Janeiro em busca de tratamento especializado e foi lá que ele sentiu a nostalgia, a tristeza e a saudade da terra' e teve a certeza que amava o Amapá, a sua família, os seus vizinhos e os seus fregueses. o inicio de fevereiro viajou para Curitiba para uma intervenção cirúrgica, mas não suportou, vindo a falecer no dia 19 de fevereiro de 1997. Seu corpo foi transladado para Macapá, onde foi sepultado. Manoel Tavares Pinheiro foi um personagem ilustre do Amapá.
Fonte: Livro "Personagens Ilustres do Amapá", de Coaracy Barbosa - Vol. 1 - edição 1997

Nenhum comentário:

Postar um comentário